terça, 25 de setembro de 2018
UFPB
Compartilhar:

Estacionamento abandonado da UFPB vira depósito de lixo

Bárbara Wanderley / 01 de setembro de 2017
Foto: Assuero Lima
O estacionamento próximo à pista de atletismo da área de educação física da do Campus I da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no bairro do Castelo Branco, está tomado por lixo. São entulhos, material de construção, pedaços de móveis e de eletrônicos e restos de poda que se acumulam no local, e a responsável é a própria prefeitura universitária.

Após receber uma denúncia e constatar a imundície do local, onde deixaram até um boneco de pano “vigiando” o lixo, a reportagem do Correio encontrou um caminhão da UFPB levando mais lixo até o estacionamento.

O prefeito universitário em exercício, Francisco Pereira, explicou que a empresa contratada para remoção de resíduos como entulho e podas desistiu do contrato e com isso o serviço ficou descoberto. Ele esclareceu que enquanto prepara uma nova licitação, a UFPB fez um acordo com a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) para remoção do lixo, mas não soube dizer a periodicidade dessa coleta. “O acordo foi realizado pelo prefeito, que está de licença, não sei precisar como foi”, disse.

Francisco Pereira contou ainda, que a Emlur esteve no local há cerca de 20 dias, mas o equipamento que faz a coleta, uma escavadeira hidráulica da autarquia, quebrou. “Estamos aguardando o conserto do equipamento para a Emlur venha retirar o material que está lá. Enquanto isso, está sendo feita a pesquisa de preços para encaminhar ao setor de licitações”, afirmou.

Ele destacou que o estacionamento onde o lixo está acumulado não é usado e a circulação de pessoas no local é muito pequena, de modo que nunca receberam qualquer queixa sobre o entulho.

Acordo não existe

Procurado pela reportagem, o superintendente da Emlur, Lucius Fabiani, disse que não existe nenhum acordo de serviço firmado entre a autarquia e a UFPB. “Nós fomos procurados por alguns representantes da faculdade, no ano passa do e informamos sobre os documentos que eram necessários para firmarmos um contrato de prestação de serviço. Eles ficaram de retornar e até hoje não tivemos mais notícia. A área é de responsabilidade da UFPB e sequer temos obrigação de fiscalizar a coleta. Mesmo assim fizemos uma notificação no ano passado, para que a instituição nos detalhe a destinação final que é dada aos resíduos”, explicou.


Relacionadas