domingo, 17 de janeiro de 2021

Saúde
Compartilhar:

Conselho Federal de Medicina alerta sobre riscos de atendimento ilegal em clínicas

Érico Fabres / 26 de janeiro de 2018
Foto: Divulgação
Com a crise econômica ainda assombrando a população, um novo nicho de mercado na área de saúde se abriu, o de clínicas ou policlínicas populares, para atender um pessoal que não quer esperar pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e nem pode pagar um plano privado.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) fez um alerta para a população para que saiba que não se trata de um hospital, mas existe a necessidade de ter um médico responsável e o local não é autorizado a realizar procedimentos invasivos, nem expor valores de cada atendimento para não caracterizar concorrência desleal.

Já o Conselho Regional de Medicida (CRM) da Paraíba, recomenda que antes de buscar estes estabelecimentos, se verifique se ele é cadastrado junto ao conselho.

A grande demanda surgiu em função dos altos valores cobrados pelos planos privados atualmente. Na Paraíba, na contramão do restante do Brasil, aumentaram as contratações de planos de saúde. De novembro para dezembro foram quase mil contratos novos, passando de 420 mil para 421 mil beneficiários, segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS).

De acordo com o doutor Eurípedes Mendonça, conselheiro e membro da equipe de fiscalização do CRM, é salutar o surgimento destas clínicas, já que pode empregar mais médicos e também diminuir as filas nos hospitais, deixar apenas casos mais graves.

Denúncias e dúvidas sobre estabelecimentos cadastrados junto ao CRM podem ser realizadas através do telefone (83) 2108-7200.

Leia Mais

Relacionadas