sábado, 16 de novembro de 2019
Política
Compartilhar:

Vereadores se antecipam a possível retorno de Leto à Prefeitura de Cabedelo

André Gomes / 09 de junho de 2018
Os vereadores de Cabedelo resolveram se antecipar a um possível retorno do prefeito afastado, Leto Viana (PRP), à Prefeitura de Cabedelo, caso o Tribunal de Justiça conceda a liberdade e o retorno do gestor nesta segunda-feira (11), quando os desembargadores apreciarão o Agravo Interno nos autos da Medida Cautelar de Busca e Apreensão, dentro da Operação Xeque-mate, e que conta com a relatoria do desembargador João Benedito da Silva. A maioria dos envolvidos pede a revogação da prisão preventiva, enquanto que a minoria requer o retorno à função pública.

O afastamento aconteceu com base na petição feita pelo presidente do PSol na cidade, Marcos Patrício, que solicitou a resolução que determina a suspensão das funções dos denunciados que estão enfrentando um processo de cassação na Casa.

A resolução foi incluída no expediente da sessão ordinária da Câmara, com pedido de regime de urgência-urgentíssima, e foi aprovada pela maioria dos vereadores. Os gestores estavam afastados dos cargos desde o dia 3 de abril, quando foi deflagrada a Operação Xeque-Mate, da Polícia Federal. À época, Leto e a esposa, a vereadora Jacqueline Monteiro, foram presos, e o vice-prefeito afastado.

O afastamento político dos gestores se deu com base na petição protocolada pelo presidente municipal do PSOL, Marcos Patrício. Incluído na pauta em caráter de urgência-urgentíssima, o afastamento visa impedir um possível retorno de Leto e Flávio durante o julgamento do processo em caso de derrubada na decisão da Justiça.

Relacionadas