segunda, 20 de maio de 2019
Política
Compartilhar:

Vereadores de Bayeux devem dar sequência ao processo de cassação do prefeito afastado

Adelson Barbosa dos Santos / 03 de outubro de 2017
Foto: RAFAEL PASSOS
A Câmara Municipal de Bayeux (CMB) deve constituir, nesta terça-feira (3), uma nova comissão processante para dar seguimento ao processo de cassação do prefeito afastado Berg Lima (sem partido). Berg está preso desde que foi flagrado- no mês de maio- recebendo propina de um empresário.

Ele foi preso em flagrante numa ação controlada do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e da Polícia Civil, após receber dinheiro de um empresário para assegurar o pagamento por serviços prestados ao município.

Na Câmara, a Comissão Processante formada anteriormente- dia 17 de julho- foi questionada na Justiça e o processo foi suspenso por motivo de proporcionalidade nas bancadas partidárias.

Ou seja: a comissão não teria contemplado os partidos. Não teria levado em consideração o número de vereadores de cada bancad partidária representada na Casa Severaque Dionísio. A sessão de hoje está prevista para começar às 8h30

Berg Lima, segundo a denúncia do empresário que foi acolhida e formulada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), teria recebido R$ 11,5 mil para liberar R$ 77 mil devidos.

Desde que Berg Lima foi preso, quem está no mandato é o vice-prefeito Luiz Antônio (PSDB). Há uma expectativa na cidade em torno da possível cassação do mandato de Berg Lima e da efetivação de Luiz Antônio. O clima na Câmara Municipal é pela cassação do mandato do prefeito que ganhou as últimas eleições com a bandeira da honestidade.

Relacionadas