terça, 24 de novembro de 2020

Política
Compartilhar:

Três senadores e uma conta de R$ 786,4 mil

Nice Almeida / 16 de janeiro de 2016
Foto: Divulgação
Os três senadores paraibanos, a exemplo dos deputados federais que representam o Estado, em Brasília, não se incomodaram com a tão alardeada crise que tomou conta do cenário político e econômico brasileiro na hora de usar as verbas do Congresso Nacional para custear despesas, legalmente permitidas no País.

Juntos, Cássio Cunha Lima (PSDB), José Maranhão (PMDB) e Raimundo Lira (PMDB) foram responsáveis por um montante de gastos que atingiu o teto de R$ 786.399,60 com o ‘cotão’ e também outros gastos, em 2015. Uma média de R$ 65.533,3 por mês. Esse total representa menos de 20% do que gastaram os 12 deputados federais titulares e o suplente Marcondes Gadelha. Juntos os representantes do Estado, em Brasília, somaram gastos de R$ 3.955.700.

Senadores gastos

Os dados estão no site da transparência do Senado Federal. As despesas incluem, entre outras coisas, aluguel de imóvel para escritório, telefonia, passagens aéreas, divulgação da atividade parlamentar, alimentação, consumo de material e diárias.

Onde está o dinheiro?

A contratação de serviços de apoio ao parlamentar, a divulgação da atividade e passagens foram os itens que mais levaram os senadores paraibanos a gastar. Para a contratação foram voltados R$ 207.327. Com a exposição da atuação, os parlamentares gastaram mais R$ 231.580, seguido de passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais, que somaram, ao todo, R$ 113.936. Com os Correios e Telégrafos, os senadores gastaram R$ 84.845.

Cássio cunha lima gastos

Gastos totais por item



  • Contratação de serviços de apoio ao parlamentar - R$ 207.327,20


  • Divulgação da atividade parlamentar - R$ 231.580


  • Passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais - R$ 113.936,33


  • Correios - R$ 84.845,17


  • Locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis - R$ 52.282,11


  • Aluguel de imóveis para escritório político - R$ 35.159,22


  • Consumo de Material - R$ 26.079,82


  • Combustíveis - R$ 16.782,45


  • Outros materiais - R$ 9.297,37


  • Viagens Oficiais (diárias) - R$ 7.063


  • Aquisição de material de consumo - R$ 2.046,26




José Maranhão gastos

Divulgação do mandato em alta

A divulgação com a atividade parlamentar é o item que mais tem preocupado os senadores e, por isso, é o que teve mais recursos investidos. De olho em ver os seus mandatos nos holofotes da mídia, Cássio, Maranhão e Lira desembolsaram, ou fizeram o Senado desembolsar, R$ 231.580 somente para essa área.

Raimundo Lira foi quem mais voltou dinheiro para a divulgação parlamentar somando R$ 99.700 em gastos. Ele aparece seguido de Cássio Cunha Lima (R$ 71.000) e José Maranhão (R$ 60.880). Porém, no caso do senador tucano, o item que mais teve gasto foi a contratação de serviços de apoio ao parlamentar, para onde ele voltou R$ 207.327,20 .

A cota é direito

A Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar dos Senadores (Ceaps) é um direito concedido a todos os parlamentares para o custeio mensal das atividades que desempenham nos seus respectivos Parlamentos, seja estadual ou federal. Para o caso dos senadores, os valores da Ceaps podem variar de um para outro, uma vez que correspondem à soma da verba indenizatória de R$ 15.000,00 com o valor de cinco trechos aéreos entre Brasília e a capital do seu estado de origem.

Raimundo Lira gastos

 

 

Relacionadas