sábado, 28 de novembro de 2020

TRE
Compartilhar:

Bayeux tem novo posto para cadastramento biométrico

Assessoria / 21 de dezembro de 2015
Foto: Arquivo
A Justiça Eleitoral em Bayeux, abriu nesta segunda-feira (21), mais um Posto de Atendimento para o cadastramento biométrico, instalado na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Professor Antônio Gomes”, localizada na rua Professor Antônio Gomes, nº60, no conjunto habitacional “Mário Andreazza”, e em seu funcionamento pleno tem capacidade média para atender 250 eleitores/dia, aberto das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Além do Posto no Mário Andreazza, o eleitor de Bayeux tem a opção de atendimento em mais dois locais, a saber: no Cartório Eleitoral da 61ª Zona (Antigo Fórum Judiciário), na Avenida Liberdade, nº3423 – centro, funcionando de segunda a quinta-feira, das 07h00 às 21h00, na sexta-feira das 07h00 às 17h00, e no sábado das 09h00 às 17h00; e no Fórum da Justiça Comum, na avenida Liberdade, nº900 – Baralho, atendendo de segunda a quinta-feira das 09h00 às 19h00, e na sexta-feira das 07h00 às 17h00.

Para a juíza Eleitoral da 61ª Zona, Conceição de Lourdes Cordeiro, a parceria entre TRE, Município e Estado é importante para garantir que todos os eleitores de Bayeux façam o cadastramento até o dia 30 de dezembro de 2016. “Estamos com uma parceria salutar, conquistada por intermédio do presidente do Tribunal Eleitoral, desembargador João Alves. Em Bayeux não medimos esforços para que o processo biométrico tenha êxito, acredito que vamos avançar muito com esse novo posto de atendimento”, afirmou a juíza.

A partir da próxima quarta-feira (23), a 61ª Zona Eleitoral fará panfletagem em vários pontos da cidade, com o objetivo de alertar o eleitor quanto a importância do cadastramento biométrico e eventuais prejuízos para aqueles que não se cadastrarem.

Para atender a demanda restante de 363.307, a Justiça Eleitoral estará atendendo durante as semanas de natal e ano novo, nos dias 21 a 23 e 28 a 30 de dezembro. A intenção é facilitar a vida do eleitor.

Quem não se cadastrar terá o título cancelado e a consequente impossibilidade de votar nas eleições municipais em 2016, além de ocasionar a perda de programas sociais como o bolsa família, dentre outros.

Relacionadas