segunda, 25 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

TCE irá aos 223 municípios da Paraíba

Alexandre Kito / 18 de março de 2017
Foto: TCE-PB
O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) irá aos 223 municípios paraibanos com o projeto ‘Diálogo Público’. Segundo o presidente, o conselheiro André Carlo Torres, a proposta pretende levar informações para que os prefeitos e presidentes de Câmaras Municipais aprimorem ainda mais os trabalhos realizados pelas administrações.

"O TCE já envidou um projeto chamado diálogo público que pretendemos efetivar novamente. É uma forma de levar a mensagem do tribunal presencialmente. Desta forma, o gestor não precisa vir ao TCE e poderá participar inclusive de cursos que serão realizados no seu próprio município, sem ter que vir a Capital", disse o presidente.

O anúncio foi feito por André Carlo Torres, ontem, durante encontro realizado com os presidentes e representantes das Câmaras Municipais paraibanas, onde discutiram informações sobre fatos relacionados à administração das Casas Legislativas, como gastos, licitações, entre outros. Quase 150 presidentes de legislativos puderam esclarecer dúvidas para melhorar a administração. Muitos se queixaram da dificuldade para administrar, devido à crise financeira enfrentada pelas prefeituras, que têm contribuído para diminuir o repasse às Casas.

Na ocasião, alguns presidentes de Câmaras Municipais questionaram os representantes do Tribunal sobre a possibilidade do órgão realizar encontros e seminários nos próprios municípios. Eles alegaram que a distância muitas vezes atrapalha a representação dos 223 municípios da Paraíba.

Durante o encontro, os gestores puderam debater sobre o Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (Sagres), Sistema Eletrônico de Tramitação Processual e os Índices de Desempenho de Gastos com Educação (IDGPB). O presidente do TCE-PB, conselheiro André Carlo Torres Pontes, afirmou que o tribunal tem procurado dar orientações pedagógicas e didáticas aos gestores de todo o estado. "Foi um encontro presencial e desde o início instauramos processo de acompanhamentos. Através desses processos eles podem pedir orientação", esclareceu o presidente.

Relacionadas