quinta, 26 de novembro de 2020

Política
Compartilhar:

TCE aprova contas da Secretaria de Comunicação do Estado por maioria

Adelson Barbosa dos Santos / 17 de agosto de 2016
Foto: Arquivo
O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) aprovou, na manhã  hoje, por quatro votos a favor e apenas um contra, as prestações de contas da Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) referentes ao exercício financeiro de 2014, primeiro ano da gestão do jornalista Luís Torres.

O relator foi o conselheiro Nominando Diniz Filho, que fez algumas recomendações para os exercícios financeiros posteriores, mas não viu qualquer tipo de irregularidade que pudesse macular as contas da Secom do Governo do Estado. Apenas o conselheiro Fernando Catão se posicionou contrário às prestações de contas do órgão.

Os conselheiros atestaram a realização dos serviços contratados e os valores praticados nos pagamentos. O secretário Luís Torres comemorou a decisão do TCE. “Fico feliz com o resultado do julgamento no TCE, mas não poderia ser diferente. Eu não poderia esperar um resultado que não fosse esse, em função da seriedade e da dedicação com as quais tratamos os recursos públicos na Secretaria de Comunicação”, afirmou o secretário.

Luís Torres destacou a relevância da Secom no contato com a população da Paraíba. É a Secom, segundo ele, que torna públicos ações do Governo do Estado que são extremamente relevantes para a população paraibana, a exemplo do Projeto Giramundo, que leva estudantes da Paraíba para intercâmbio internacional em escolas secundaristas de Língua Inglesa, no sentido de oportunizar o desenvolvimento linguístico e a interação com novas culturas e métodos de ensino.

“Qualquer estudante do ensino médio da rede estadual pode usufruir do Projeto Giramundo”, disse Luís Torres. Ele lembrou outro projeto de extreme relevância para a população, que foi levado a público pela Secom. “Trata-se da Habilitação Social, que permite formação, qualificação e habilitação profissional de condutores de veículos automotores.

O programa, lembra Luís Torres, permite que pessoas com baixo poder aquisitivo obtenham, gratuitamente, a Carteira Nacional de Habilitação (categorias A ou B) de graça. “O Giramundo e a Habilitação Social são apenas dois exemplos de projetos que chegaram ao público por intermédio da Secom”, afirmou o secretário, frisando que a aprovação de suas prestações de contas foi importante porque atesta a sua idoneidade.

 

Relacionadas