sexta, 18 de setembro de 2020

Política
Compartilhar:

Sede do PMDB é pichada com incitação à violência

Mislene Santos / 20 de abril de 2016
“Vai ter luta fascista. Cunha Morto. Golpistas fascistas”.  Estas frases foram pichadas na sede do PMDB em João Pessoa, na manhã desta quarta-feira (20). A ação dos vândalos incitando a violência foi um recado raivoso à postura adotada pelos deputados federais paraibanos que integram a legenda que votaram a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. São eles: Manoel Júnior, Veneziano Vital do Rêgo e Hugo Motta. O ato foi considerado por parlamentares da legenda, além de desrespeitoso, um crime. Alguns deles, inclusive têm opiniões divergentes sobre o impeachment de Dilma, mas tratam as formas  diferentes de pensamentos com respeito.

O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) lamentou a ação que classificou como um ato de vandalismo e crime. “Não recomendo ninguém fazer isso em nenhuma sede partidária seja por motivos políticos, religiosos, qualquer tipo de crença ou orientação sexual”, declarou o peemedebista e complementou: "As pessoas mais racionais estão receosas de se pronunciarem, porque os fundamentalistas pró e contra o impeachment estão com os ânimos muito exaltados".

Ontem, na Assembleia Legislativa (ALPB), Raniery usou a tribuna da Casa para defender a presidente Dilma Rousseff e criticar a postura do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, revelando que dentro da legenda todos os pensamentos e vertentes são respeitados. “O que não quero é a imagem do vice-presidente Michel Temer, que é um homem digno assim como a presidente é uma mulher digna, seja associada à imagem de Eduardo Cunha, o que é nociva ao PMDB”, disparou Raniery.

A deputada Olenka Maranhão (PMDB) atribuiu as pichações aos integrantes do Partido dos Trabalhadores. “Essa é uma forma que não condiz com o comportamento do povo paraibano. Todo o processo de incitação a violência foi promovido pelos petistas, por políticos de expressão nacional que pregavam e fazia incitação à violência, muitas vezes de forma velada. Manifestações devem ser feitas respalda no respeito. Esse tipo de coisa é uma expressão de intolerância e desrespeito as instituições”, lamentou a parlamentar.

Relacionadas