quarta, 19 de dezembro de 2018
Santa Rita
Compartilhar:

Manobra impede votação na Câmara para afastar Netinho

Mislene Santos / 06 de outubro de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
Apenas seis vereadores compareceram a sessão desta quinta-feira(06) que decidiria se o prefeito de Santa Rita, Netinho de Várzea Nova (PR), seria afastado ou não do cargo por crime de responsabilidade, segundo a denúncia aceita pela Casa. Por conta disso, a pauta foi adiada. Para forçar que os vereadores comparecem à votação, o presidente da Câmara, Anésio Miranda (PSB), disse que cortará o ponto dos faltosos e descontará a falta nos contra-cheques dos parlamentares.

“Se não comparecem é porque não estão trabalhando. Trabalham pouco, só oito vezes por mês e ainda faltam nove”, ironizou Anésio Miranda.  Ele afirmou que os vereadores estão deixando de cumprir a missão constitucional de comparecer a Câmara e votar as matérias que estão tramitando na casa.

Anésio Miranda garantiu que a diversidade dos votos será respeitada.  “Quem quiser votar à favorável que vote, quem quiser votar contrário será respeitado da mesma forma. Nós iremos manter a ordem, no sentido de ninguém ofender ninguém. Porém, precisam ( os vereadores) comparecer, precisam mostrar a cara para dizer se é contra ou a favor (do afastamento do prefeito)”, declarou o socialista.

Bancada do prefeito falta em massa

Anésio Miranda disse que a bancada do prefeito faltou em massa na sessão desta quinta-feira. Segundo ele, essa manobra vem sendo utilizada há muito tempo. “Eu soube que os vereadores que faltaram estão reunidos com o prefeito. Nós temos vereadores que querem seguir com o processo, mas a maioria obedeceu ao chamado do prefeito e não compareceu”, lamentou o parlamentar.

Secretarias loteadas

O relator do pedido de afastamento do prefeito, vereador Aurian Lima (PMDB), acusou o gestor eleito, Emerson Panta (PSDB) juntamente com Netinho de estarem loteando as secretarias do novo governo com os vereadores para que o afastamento dele não seja aprovado na Câmara. “Um atitude vergonhosa e um possibilidade do outro que assumirá, que já compromete a estrutura política desse momento e da nova gestão desarticulando a presença dos vereadores com promessa de cargos e vantagens financeiras. Isso é muito ruim e fragiliza ainda mais a atual gestão e a futura, porque começará comprometida com pessoas que só tem interesses individuas”, alfinetou Aurian Lima.

Ele disse, ainda, que a Câmara recebeu várias denúncias de salários dos servidores e que o objetivo da Casa, através do afastamento de Netinho, seria  o de regularizar o pagamento dos servidores. “O que a gente queria era, simplesmente, atualizar os salários, a retirar o lixo da cidade e investigar outras denuncias de desvio de recursos da prefeitura”, comentou o vereador.

nf-santarita-sessao-camara-politica-16

População não quer mais afastamento   

Depois de tantas idas e vindas a população de Santa Rita não vê mais no afastamento do prefeito Netinho a solução do problemas que o município enfrenta, como o atraso de salários dos servidores, a falta de coleta de lixo, por exemplo.

O funcionário público, que não quis se identificar, lamentou a situação que o município atravessa, mas disse que depois de tantas tentativas sem sucesso de afastar o prefeito não adianta mais tirá-lo do cargo faltando apenas três meses para terminar o mandato. “Acho que se tirar ele (Netinho) agora as coisas vão ficar é pior. Os vereadores tiveram muito tempo para fazer isso e não fizeram agora deixa ele terminar o mandato”, declarou o funcionário.

Sem receber o salário desde o mês de maio, Danielson Souza acredita que Netinho deve ser mantido no cargo para que seja feita a transição de governo da melhor forma possível. “Diante da situação em que a cidade teremos uma transição dolorosa, porque boa não tem como ser”, arrematou Danielson.

Relacionadas