terça, 19 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

Ricardo vai à justiça para reaver R$ 17 milhões retirados pelo Governo Federal

Alexandre Kito / 10 de junho de 2016
O governador Ricardo Coutinho (PSB) declarou nesta sexta-feira (10) que o Executivo Estadual sofreu as primeiras retaliações do governo do presidente interino Michel Temer (PMDB), iniciado há apenas um mês. O governador afirmou que o recurso depositado na conta do Estado para a construção do Viaduto do Geisel, na Capital, foi retirado pelo Governo Federal prejudicando o andamento das obras. Ele ressaltou que vai acionar a Justiça para não perder a verba no valor de R$ 17 milhões.

Ricardo Coutinho explicou que a quantia foi depositada através de convênio por uma ordem bancária. Ele lamentou e alegou que não foi correta a decisão federal de retirar o recurso destinado à obra do viaduto da conta do Poder Executivo. Além de ressaltar que vai acionar a Justiça para resolver a situação, o governador disse que está tendo o apoio do deputado federal Efraim Filho (DEM) e do senador Raimundo Lira (PMDB). Ambos afirmaram que já conversaram com o ministro das Cidades Bruno Araújo sobre o caso. Ele não considerou a decisão correta e informou ainda, que não vai permitir que a população seja prejudicada pela retirada do dinheiro, pois a construção tem que ser concluída.

A construção do Viaduto do Geisel tem investimentos na ordem de R$ 31.34 milhões, sendo R$ 13,5 milhões do Estado e R$ 17,8 milhões do Ministério das Cidades. Apesar de não confirmar, o governador pode está sofrendo retaliações por está apoiando a presidente afastada Dilma Rousseff (PT). Ricardo tem participado de movimentos contra o processo de impeachment e tem feito a defesa da petista, contrariando a postura da Executiva Nacional do seu partido, o PSB.

“Não vou permitir que o povo seja prejudicado com a decisão do governo federal. Vou acionar a Justiça”, Ricardo Coutinho.

O Ministério

O Ministério das Cidades não respondeu sobre a retirada do valor das contas do Estado. Limitou-se a informar que "trata-se da proposta SICONV 055235/2012 no valor de 17.800.600,00 do Governo Federal e apenas R$ 2.199.400,00 de contrapartida. Em Dez/2015 a obra estava ainda com 1,35%. Constava como paralisada pela CAIXA. Em Jan/2016, apresentou um Boletim de Medição de 14%.  Atualmente está em 22%".

Relacionadas