sábado, 19 de outubro de 2019
Política
Compartilhar:

Ricardo Porto assume vice-presidência e corregedoria do TRE-PB

Beto Pessoa e Adriana Rodrigues / 13 de novembro de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
O desembargador José Ricardo Porto foi empossado nessa segunda-feira (12), à tarde, como vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), anunciando que sua prioridade será celeridade nos julgamentos dos processos e servir aos jurisdicionados, buscando sempre fazer justiça.

“Um dos meus maiores anseios é, justamente, dar uma satisfação ao povo, pois é norma constitucional de que todos nós estamos aqui pela delegação do povo e o povo percebe e busca celeridade nos julgamentos dos processos. Então essa também será uma das minhas metas prioritárias”, declarou, enfatizando que como integrante da Corte Eleitoral vai buscar julgar com celeridade, imparcialidade e com altivez.

Durante a solenidade de posse, que contou com a presença de várias autoridades, o desembargador José Ricardo Porto foi saudado, em nome do TRE-PB pelo desembargador Carlos Martins Filho, presidente da Corte; do Ministério Público Eleitoral, pelo procurador regional Victor Veggi; e da OAB-PB, pelo advogado Ricardo José Porto, seu filho. Todos destacaram as qualidades do empossado e a sua capacidade para contribuir com as ações da Justiça Eleitoral.

Em seu discurso de posse Porto agradeceu as homenagem e revelou a alegria de poder voltar a integrar o TRE, por onde também já passaram o seu pai, Sylvio Pélico Porto; o seu tio Mário Moacyr Porto; e o seu irmão Sylvio Pélico Porto Filho. “Estou muito feliz em retornar ao TRE-PB para cumprir mais um biênio. Eu já estive aqui na Corte Eleitoral por três biênios representando a classe dos advogados e recentemente como membro substituto. Então, eu espero que a frase nacionalmente conhecida do ministro José Américo de Almeida me acompanhe também neste meu retorno: ‘ninguém se perde na volta’. E eu volto mais amadurecido, com mais experiência de vida e, acima de tudo, com o sentimento de humildade e aprendizado bem maior”, declarou.

Porto disse ainda, que pode mudar de opinião se estiver defendendo tese equivocada. “A minha verdade é compartilhar, juntamente com meus pares, das decisões, das deliberações e das matérias administrativas. Durante toda minha vida, eu sempre abominei essa expressão de que ‘palavra de rei não volta atrás.’ Sempre proclamei, sem maiores preocupações, de quem só quem tem ideia fixa são os doidos. Se alguém me convencer de que aquela tese que estou defendendo está equivocada ou não está esteticamente apresentável diante da realidade atual, eu modifico meu raciocínio com a maior humildade para reconhecer que quem tem a missão de julgar tem que ter, acima de tudo, bom senso. Então o meu bom senso é fazer justiça com a paz social”, afirmou.

Dentre as autoridades presentes estavam o presidente do TJPB, desembargador Joás de Brito Pereira Filho, o procurador-geral do Estado Gilberto Carneiro, e o empresário Roberto Cavalcanti.

Relacionadas