quarta, 03 de março de 2021

Política
Compartilhar:

Raniery Paulino descarta apoio dos ‘Toscano’ para Câmara Federal

Francisco Varela Neto / 06 de junho de 2017
Foto: Reprodução
O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) descartou nesta terça-feira (6) um possível apoio da família Toscano, de Guarabira, para uma eventual candidatura de deputado federal nas eleições do próximo ano. Segundo o peemedebista, nenhuma conversa nesse sentido aconteceu até agora.

“O prefeito de Guarabira é meu maior adversário na Paraíba. Não tenho problema pessoal e sou diferente dele, graças a Deus. Isso nunca foi conversado, nem mesmo por interlocutores. O que houve foi uma declaração do prefeito admitindo essa possibilidade. E eu tiro uma lição positiva disso: Se um adversário diz que me apoiaria, imagina meus aliados”, destacou Raniery, reafirmando que é candidato a uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Raniery disse que a declaração de Zenóbio Toscano não o animou. “Isso acendeu minha luz amarela com uma avaliação crítica. Acredito que a fala do prefeito deve ter sido pelo fato da possibilidade do diálogo do PMDB com o PSDB estadual”, afirmou.

De acordo com o deputado, muita coisa ainda tem para mudar até abril do próximo ano com as desincompatibilizações. Ele relatou ainda que sua preocupação não está no ano de 2018, que tem de ser pensado só em 2018.  Mas salientou que deve haver sim uma organização dos partidos a partir de agora.

“Eu estou muito nesta tese de 2018, se tratar em 2018. Naturalmente eu acho que os partidos tem que se organizar neste ano de 2017 inclusive com novas filiações, com pautas positivas de trabalho”, disse.

De acordo com o deputado, agora é preciso muito mais manter o foco na gestão, do que se apegar a políticas de alianças

“Se nós deixássemos para discutir essa política de alianças em 2018 eu acho que é melhor inclusive para o país. A instabilidade econômica, política e institucional que nós vivemos hoje, eu acho que não nos permite a priorizar a eleição ao invés de gestão. Então eu acho que o momento de prioridade de fato seria tratarmos de gestão, e é isso que eu tenho buscado fazer na assembléia”, ressaltou.

Paulino também falou sobre as pautas que tem discutido na Assembleia Legislativa. “Os temas que eu tenho discutido, as pautas que eu tenho colocado na Casa para discussão, são sempre pautas que buscam o desenvolvimento, que buscam a moralidade pública, que buscam sobretudo uma saída para as dificuldades que nós estamos enfrentando. Eu acho que cada um, a partir de nós, podemos dar esta contribuição e mesmo dentro do meu raio de atuação tento me diferenciar na casa de Epitácio Pessoa com esta pauta positiva”, finalizou.

 

Tragédia no Lar do Garoto

O Deputado Estadual Raniery Paulino (PMDB), afirmou que a tragédia que deixou pelo menos sete mortos e outros dois feridos, na madrugada deste sábado (3), no Centro Educacional Lar do Garoto, em Lagoa Seca, na Região metropolitana de Campina Grande, já era uma coisa esperada. Segundo Raniery, se nada for feito, outras tragédias irão acontecer.

“Lamentavelmente foi algo já esperado, não me surpreendeu. Como lamentavelmente sustento que ainda vão acontecer novos episódios desses se nenhuma medida for tomada”, alertou Paulino.

E acrescentou que várias medidas já vinham sendo tomadas por ele. “Nós fizemos audiências públicas, reuniões, vários encaminhamentos inclusive a FUNDAC, ao poder executivo, acerca não apenas da precariedade física da estrutura que ali estava, mas também pela ausência de uma política socioeducativa na Paraíba”, disse.

De acordo com Raniery Paulino, a falta de uma política de ressocialização na Paraíba, faz com que a maioria dos jovens não se recupere nessas instituições, como o Lar do Garoto, que deveriam servir para este propósito.

“Eu às vezes solicito pelo menos um testemunho, pelo menos um exemplo de um jovem que foi recuperado após a passagem em algumas unidades da FUNDAC. Lamentavelmente a ausência desse programa de uma política socioeducativa e de ressocialização faz com que a reincidência seja muito grande”, ressaltou.

Raniery fez questão de fazer uma crítica a política de educação que vem sendo, ou deixando de ser feita na Paraíba, relatando também a respeito da grave que está acontecendo na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

“Lamentavelmente você vê que o problema de educação está muito grave na Paraíba. A UEPB está em greve inclusive, o ensino superior está em greve. Na mesma semana que eu fiz essa visita a esses menores infratores que inclusive estão cumprindo uma penalidade, e ali não há inocentes, mas eles não podem pagar com a sua vida, e eu fazia no mesmo dia uma visita a ocupação da UEPB, mostrando a falta de educação”, afirmou.


Relacionadas