domingo, 19 de maio de 2019
Política
Compartilhar:

PT terá candidaturas nas principais cidades da Paraíba em 2020

Adriana Rodrigues / 04 de maio de 2019
Foto: Site do PT
O vice-presidente nacional PT e deputado federal por São Paulo, Paulo Teixeira, disse ontem, que o partido terá candidaturas próprias nas principais cidades paraibanas e, especialmente em João Pessoa. O parlamentar que está cumprindo uma agenda partidária na Paraíba, com visitas as cidades de João Pessoa e Campina Grande, veio com a missão de aglutinar forças e desenvolver as primeiras linhas estratégicas da legenda para disputa eleitoral de 2020.

Ele se reuniu, ontem pela manhã, no diretório estadual do PT, localizado no bairro de Jaguaribe, com a cúpula petista paraibana. Hoje, a programação terá prosseguimento em Campina Grande, com reunião no Diretório Municipal do partido e a participação de dirigentes do partido da Rainha da Borborema e demais municípios da região.

Paulo Teixeira destacou a tese de candidatura próprio na disputa eleitoral como uma das prioridades para fortalecer o partido e seus quadros. “Sem dúvidas, nós queremos lançar nossos principais quadros como candidatos a prefeitos ou a prefeitas nas capitais. Evidentemente nós temos bons quadros. Aonde, por ventura, os nossos aliados tiverem quadros de maior projeção, o sentido nosso é fazer uma unidade. Mas nós temos grandes quadros que devem ser lançados, e o partido deve discutir esse tema até o ano que vem”, revelou o vice-presidente petista, apontando o nome do ex-deputado federal Luiz Couto como o maior nome do partido no Estado e com todas as condições de disputar a prefeitura da Capital.

De acordo com Teixeira, o ex-deputado federal, que também participou da reunião, é um dos grandes nomes da legenda, que disputou a eleição para o Senado e ficou em terceiro lugar na disputa. “Luiz Couto é o maior nome que nós temos na Paraíba, e nós temos que ver o que vamos projetar para o futuro”, declarou.

Durante a reunião, o parlamentar petista também falou sobre a reforma da previdência e dizendo que é contrários a várias propostas, outras não, citando como exemplo “que ninguém receba acima do teto do regime público. Então isso eu vou apoiar. Eu sou favorável que não tenha desvinculação das receitas da União, a chamada (DRU). Mas, dos um trilhão e 200 bilhões de reais que eles querem economizar, 900 bilhões de reais é de quem recebe até dois salários mínimos, e isso nós vamos ser contra”, declarou o vice-presidente Paulo Teixeira.

Relacionadas