domingo, 17 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

PSB lança João Azevêdo e Veneziano para chapa majoritária

Adriana Rodrigues / 06 de abril de 2018
Em Encontro Estadual realizado ontem, à noite, no Clube Cabo Branco, em João Pessoa, o PSB referendou a pré-candidatura do ex-secretário de Infraestrutura do Estado, João Azevedo, junto a filiados e lideranças socialistas e de partidos aliados.

Durante o evento, que contou com a participação do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e do governador Ricardo Coutinho, João Azevedo disse que está preparado para assumir o novo desafio e para governar a Paraíba. Segundo ele, será difícil substituir Ricardo Coutinho, mas ele está habilitado para cumprir o papel, por ter participado ativamente das ações do atual gestão.

Entrevista. O governador Ricardo Coutinho só vai se pronunciar hoje, às 10h, em uma entrevista coletiva que concederá no Clube Cabo Branco, se permanecerá no cargo ou vai renunciar para disputar as eleições deste ano. Segundo ele, não houve tempo hábil para tomar uma posição e pretende manter uma serie de contatos antes de se posicionar. “Quem sou eu nesse processo? A Paraíba é muito maior que tudo isso”, comentou.

Ao se pronunciar durante o evento, Ricardo Coutinho anunciou o nome do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (sem partido) como pré-candidato a senador de seu grupo político, que já conta com 18 partidos para marchar na disputa.

O partido ao qual Veneziano Vital irá se filiar deve ser anunciado hoje, ele está entre o PSB e o Podemos. O deputado afirmou que não é de fugir de desafios e que vai encarar essa convocação do governador para disputar o cargo de senador, mas precisa viabilizar a campanha.

Presidente? Carlos Siqueira destacou a força da militância socialista na Paraíba e ressaltou que Ricardo Coutinho é um nome com capacidade para concorrer a qualquer cargo, até a presidente da República, e que o partido irá apoiá-lo na decisão que ele tomar.

“Ricardo é um nome de melhor qualidade e excelente para qualquer função. Mas a decisão será dele e o PSB e sua direção respeitará qualquer que seja a posição que ele vier tomar. Para mim, sem dúvida, ele tem padrão para ser candidato a presidente da República, mas a decisão de ficar ou não no Governo é pessoal e intransferível e nós vamos respeitar”, declarou Siqueira.

Relacionadas