quarta, 25 de novembro de 2020

Política
Compartilhar:

Presidente Dilma Rousseff pede apoio ao congresso por conta da crise econômica

De Assessoria / 03 de fevereiro de 2016
Foto: Divulgação
A presidente Dilma Rousseff fez um apelo direto a deputados e senadores ontem para que o Congresso auxilie o seu governo a retomar o crescimento da economia do país. “Neste ano legislativo, queremos construir mais uma vez com o Congresso uma agenda priorizando as medidas que vão permitir a transição para uma reforma fiscal”, afirmou.

A presidente citou iniciativas governamentais aprovadas no Legislativo, como mudanças de regras no seguro desemprego e no abono salarial. Segundo ela, a visão do Governo Federal é “reformar para preservar programas sociais e investimentos”. A crise econômica, afirmou, é um momento “muito doloroso” para ser desperdiçado.

Seu discurso foi definido nesta noite de segunda-feira, mas sofreu mudanças horas antes de ser lido. Ao chegar ao Congresso, Dilma foi recebida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski. Dentro do plenário da Câmara, repleto de parlamentares, foi aplaudida ao chegar, mas também recebeu algumas vaias de oposicionistas.

A presidente chegou à Câmara escoltada pelos ministros Jaques Wagner (Casa Civil), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Edinho Silva (Comunicação Social). No final da rampa, esperavam a petista mais doze ministros.

Dilma decidiu ir pessoalmente ao Congresso fazer a leitura da mensagem do Poder Executivo na reabertura dos trabalhos do Congresso. Diante da crise política e da retomada da discussão sobre seu impeachment, Dilma interrompeu a tradição dos últimos cincos anos, quando o ministro-chefe da Casa Civil fazia a leitura da mensagem no Congresso, e escrever um texto em primeira pessoa, com as mensagens que julga importantes para vencer a crise política e econômica.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas