sábado, 23 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

Prefeito de Bayeux é denunciado pela segunda vez por infração político-administrativa

Adriana Rodrigues / 22 de novembro de 2017
Foto: Alexandre Freire
É que a Câmara Municipal da cidade decidiu, por unanimidade, receber uma nova denúncia de infração político-administrativa contra o gestor, mas decidiu mantê-lo no cargo, com a rejeição do pedido de afastamento. Desta vez, ele foi gravado em áudio ordenando que a Comunicação Institucional da cidade usasse meios oficiais para atacar o deputado federal André Amaral (PMDB).

A denúncia foi apresentada por um morador de Bayeux. De acordo com a denúncia, que foi movida pelo professor Epitácio Bernardo da Silva, o áudio foi gravado em uma reunião de Luiz Antônio com integrantes da equipe de comunicação da prefeitura. Em um dos trechos da conversa o prefeito diz que ‘tem que fazer uma matéria contra o deputado’ e em outro diz que ‘tem que meter o cassete em André Amaral’. Para o denunciante, as gravações mostram o uso da máquina pública para fins pessoais e isso justificaria a cassação do prefeito. O autor da acusação ainda pediu que Luiz Antônio fosse afastado imediatamente, mas os vereadores se posicionaram negativamente ao pedido, por não existir previsão legal para isso na legislação municipal.

No final de outubro, foi aprovado o primeiro pedi do de cassação do prefeito interino Luiz Antônio. Ele foi acusado de infração político-administrativa após ter sido divulgado um vídeo onde ele aparece pedindo propina a um empresário da cidade. A primeira denúncia contra Luiz Antônio foi apresentada por PR e PRB no dia 24, mesmo dia em que o vídeo foi divulgado. Os partidos afirmam que o gestor ‘quebrou o decoro’ da função.

Primeira denúncia arquivada

Logo após o recebimento da segunda denúncia contra Luiz Antônio, os vereadores acataram pedidos formulados pelo PRB e PT e decidiram arquivar o primeiro processo que avaliava o afastamento do gestor. De acordo com o procurador da Câmara, Aécio Farias, o pedido de arquivamento foi formulado pelos representantes dos dois partidos que são ligados ao prefeito afastado Berg Lima, com o argumento que não podiam oferecer a denúncia, mas sim, o eleitor.

O vereador Renato Martins, presidente da Comissão Processante que foi instituída para investigar a primeira denúncia afirmou que já havia a tendência de que a matéria fosse arquivada. No vídeo, divulgado no dia 24, o prefeito Luiz Antônio aparece negociando propina para tirar Berg Lima do poder. As imagens foram gravadas em 4 de julho, um dia depois o prefeito titular foi preso após ser flagrado recebendo valores de um empresário.

Relacionadas