domingo, 19 de maio de 2019
Política
Compartilhar:

Prefeitas paraibanas criam o Movimento de Mulheres Municipalistas

André Gomes / 26 de março de 2019
Foto: Famup
As prefeitas paraibanas criaram ontem, com ajuda da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), o Movimento de Mulheres Municipalistas (MMM), com o objetivo de fortalecer a atuação feminina na política e nas gestões públicas. A proposta inclui tornar os centros urbanos mais seguros e inclusivos para as mulheres, destacando a importância de iniciativas que busquem reduzir as desigualdades entre a população do sexo feminino e masculino, acabando com a vulnerabilidade e as dificuldades de acesso das mulheres em diferentes áreas, como emprego, educação, transporte, saúde e assistência social.

Para a presidente do MMM, a prefeita de Monteiro, Anna Lorena, a instalação do Movimento na Paraíba vai garantir o fortalecimento de uma pauta de gênero que abrange desde a participação da mulher nos processos decisórios até o fortalecimento das redes de oportunidades com medidas que reduzam a vulnerabilidade social, as violências e os abusos. “O planejamento e a gestão dos espaços públicos precisam ser pensados a partir de uma perspectiva de gênero para tornar a vida das mulheres mais seguras nas cidades”, afirmou.

A prefeita de Conde, Márcia Lucena, aproveitou a criação do Movimento para solicitar a defesa de pautas prioritárias em defesa das mulheres e que serão levadas, por meio da Famup, para serem apresentadas na XXI Marcha de Prefeitos que será realizada em Brasília de 8 a 11 de abril. “O Movimento de Mulheres Municipalistas chega em uma boa hora. Precisamos fortalecer nossas propostas em prol das mulheres e agora teremos um espaço voltado para isso”, destacou.

Para a prefeita de Alagoinha, Maria Rodrigues, a Famup está de parabéns pela instalação do Movimento de Mulheres e defendeu a realização de encontros regionais para garantir a troca de experiências entre as prefeitas paraibanas. “Esse será um espaço importante para discutirmos diversas adoções de políticas públicas para as mulheres e também para fortalecermos a participação feminina na política”, afirmou.

O presidente da Famup, George Coelho, destacou a importância da criação de um Movimento de Mulheres na Paraíba e se colocou à disposição para contribuir nas ações de fortalecimento e empoderamento feminino. “Hoje demos um passo importante que foi a instalação do Movimento formado por prefeitas. Fizemos essa provocação e vocês nos responderam imediatamente com o desejo de fortalecer cada vez mais a participação feminina nas gestões municipais. Estamos firmes no propósito de garantir uma Paraíba mais segura e de oportunidades para as mulheres”, afirmou.

Também participaram da instalação do Movimento de Mulheres Municipalistas as prefeitas Renata Barbosa, de Belém; Joyce Renally, de Duas Estradas; Fátima Silva, Matinhas; Gilene Cândido, Borborema; Adailma Fernandes, Serra da Raiz; Leonice Lopes, Boa Ventura; e Célia Maria, Logradouro.

Selo beneficiará mulher



A adoção de políticas públicas voltadas para a promoção da cidadania, saúde, empreendedorismo e combate a violência contra as mulheres podem fazer com que gestores dos 223 municípios paraibanos garantam às suas administrações o selo social “Prefeitura Parceira da Mulher”, criado ontem, por meio de uma parceria entre a Famup e do Governo do Estado por meio das Secretarias da Mulher e da Diversidade Humana e da Secretaria do Desenvolvimento e Articulação Municipal.

Com o selo, o Governo da Paraíba e a Famup pretendem estimular as gestões municipais ao cumprimento de seu dever, que passa pelo estabelecimento de ações intersetoriais, interseccionais e transversais, na promoção de equidade e igualdade dos direitos das mulheres no contexto da universalidade das políticas públicas, considerando as especificidades e as pontencialidades de cada município.

Para o presidente da Famup, George Coelho, a criação do selo é fundamental para estimular as políticas públicas que devem ser permanentes. “Esse projeto vai fortalecer ainda mais as parcerias com os governos estadual e federal”, destacou.

Relacionadas