terça, 13 de novembro de 2018
Política
Compartilhar:

Políticos paraibanos se dividem em apoio a Haddad ou Bolsonaro

Arthur Araújo / 13 de outubro de 2018
As divergências políticas na Paraíba parecem causar reflexos nos apoios já declarados aos candidatos que persistem na disputa nacional. De um lado, o grupo ligado ao governador Ricardo Coutinho (PSB) reforça apoio ao candidato do PT, Fernando Haddad. Por outro lado, políticos ligados ao PSDB se aproximam do candidato Jair Bolsonaro (PSL), como é o caso do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues.

Bastou confirmar sua força política na Paraíba para que Ricardo Coutinho redirecionasse seu foco ao plano Nacional. Na última semana, o gestor integrou comitiva de governadores nordestinos que participou de um encontro com o presidenciável. Mais que o apoio pessoal, Coutinho pretende estar na linha de frente da campanha petista. "Eu tenho falado muito com Fernando Haddad. A gente priva de uma mesma preocupação, que não é uma preocupação de eleger o presidente, não é isso, é a preocupação com a Nação, essa Nação nunca esteve tão em risco como agora", disse Ricardo em entrevista.

O apoio de Ricardo leva a reboque o dos demais membros do PSB paraibano, incluindo o governador eleito, João Azevedo. No primeiro turno, o candidato se dividiu entre as postulações de Haddad e Ciro Gomes (PDT). Isso pelo fato de sua chapa comportar membros dos dois partidos. A vice, Lígia Feliciano é pedetista enquanto Luis Couto, deputado federal que concorreu a uma vaga no Senado, é petista.

A campanha de Bolsonaro na Paraíba, que já contava com a liderança de Julian Lemos, vice-presidente nacional do PSL e eleito deputado federal, também contou com o apoio do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. Ainda no primeiro turno. Romero seguiu tendência de lideranças tucanas que abandonaram o barco de Geraldo Alckmin (PSDB) antes do resultado das urnas. Neste segundo turno, o deputado estadual João Henrique e sua esposa Edna Henrique, eleita deputada federal, também reforçam o nome do pesselista.

Os demais candidatos ao Governo do Estado, Lucélio Cartaxo e José Maranhão, não se pronunciaram. O PV de Cartaxo ainda não se pronunciou oficialmente em nível nacional. O MDB de Maranhão, por outro lado resolveu apostar em uma neutralidade. Outras lideranças paraibanas, como o senador Cássio Cunha Lima e a senadora eleita Daniela Ribeiro também não manifestaram posição. Nacionalmente o PSDB de Cássio e o PP de Daniela decidiram por não apoiar nenhum dos candidatos.

Relacionadas