quinta, 26 de novembro de 2020

Política
Compartilhar:

Partidos pequenos se organizam e não abrem mão de candidatura própria

Alexandre Kito / 06 de janeiro de 2016
Foto: Arquivo
Iniciado o ano eleitoral, partidos paraibanos com menor representação já se articulam para aumentar a representatividade nos municípios paraibanos. Alguns se preparam para disputar mandatos com a escolha de pré-candidatos a prefeitos e vereadores. Outros negociam apoios. Porém, a maioria já está engajada com a abertura de diretórios, comissões provisórias e a busca de novas filiações.

Em João Pessoa e Campina Grande (principais cidades do Estado) os presidentes estaduais garantem o fortalecimento e o empenho das legendas para participar das eleições 2016. Eles pretendem ainda iniciar o processo de discussões nos municípios para fortalecer as bases.

O PSOL é um exemplo. O partido já anunciou a pretensão de disputar a vaga à Prefeitura Municipal da Capital. Foram apresentados três nomes como pré-candidatos e a decisão deve acontecer até o fim de janeiro. Os nomes indicados são o do presidente estadual Tárcio Teixeira, o ex-presidente da legenda Fabiano Galdino e o presidente do Sindifisco-PB Victor Hugo.

Outro partido que deve lançar candidato próprio em João Pessoa é o PCO. Representantes confirmaram que não haverá candidatura para a majoritária em Campina Grande. Mas, estão analisando as possibilidades de concorrer na capital. Mesmo com votações inexpressivas a legenda tem lançado, quase sempre, candidatos à disputa. A ex-presidente do PCO Lourdes Sarmento, que tem participado de quase todos os processos como candidata, afirmou que este ano não vai colocar seu nome a disposição.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas