terça, 13 de abril de 2021

Política
Compartilhar:

Ministro Herman Bejamin participa de última sessão no Tribunal Superior Eleitoral

Adriana Rodrigues / 20 de outubro de 2017
Foto: Reprodução
O ministro Herman Benjamin foi homenageado nesta quinta-feira (19) pelos colegas por sua trajetória ao longo dos últimos dois anos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele participava de sua última sessão de julgamentos como integrante da Corte.

Nas palavras do presidente da Corte, ministro Gilmar Mendes, foi um prazer para todos presenciar a “inteligência e a vivacidade” do ministro Herman durante as discussões no Plenário. “Eu me despeço, em nome do Tribunal, com o sentimento de ver sair desta Casa um eminente jurista e, mais do que isso, aquele que contribui para esse ambiente cordial que temos tido aqui”, disse o presidente ao destacar que o ministro Herman é aquele sempre disposto a ajudar trazendo propostas e discussões aos principais debates. “Se nós pensarmos em um colega exemplar certamente vamos lembrar de Herman Benjamin”, finalizou.

O ministro Napoleão Nunes Mais Filho, que o sucederá no cargo de corregedor, fez questão de declarar que considera o ministro Herman Benjamin, além de um exemplo de jurista, “um amigo perfeito, um homem perspicaz, atento, rigoroso, inteligente e muito culto”. “Com relação a mim, evitou muitos erros nos meus julgamentos e colaborou imensamente nos meus parcos acertos”, enfatizou. A ministra Rosa Weber também declarou que o ministro é um magistrado “paradigmático” e um grande amigo. “Deixo registrada minha admiração, meu respeito e meu carinho, com a certeza de que continuará a brilhar no STJ (Superior Tribunal de Justiça) como brilhou aqui”. Já o ministro Luiz Fux, além de elogiar a atuação do ministro no TSE, lembrou de sua convivência com o colega nos tempos em que atuavam juntos no STJ. “Queria dizer ao amigo Herman que você não será dessas pessoas que nos lembramos sempre, mas daqueles que nunca esqueceremos. Muito obrigado pela sua existência”. Em nome do Ministério Público, o vice-procurador geral eleitoral Humberto Jacques afirmou que o ministro sai do TSE “maior do que entrou, mais prestigiado, mais capaz e mais iluminado, o que mostra a importância da passagem por esta Corte”.

Napoleão e Mussi são titulares

Com a saída do ministro Herman Benjamin, os dois ministros titulares do STJ passarão a ser Napoleão Nunes e Jorge Mussi. Os dois substitutos serão Og Fernandes e Luís Felipe Salomão. O ministro Napoleão, por assumir a vaga mais antiga do STJ no TSE, será o novo corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

A solenidade de posse de Jorge Mussi como titular, de Luís Felipe Salomão como substituto e de Napoleão Nunes Maia como corregedor será no dia 24, às 19h, no Plenário do TSE. O ministro Jorge Mussi foi escolhido pelo Pleno do STJ em 23 de agosto, para ocupar o cargo de membro efetivo do TSE no biênio 2017-2019. Mussi, que se junta ao ministro Napoleão Nunes Maia Filho como membro titular indicado pelo STJ na Justiça Eleitoral.

Relacionadas