terça, 22 de agosto de 2017
Política
Compartilhar:

Mesmo na crise, ALPB concede reajuste para servidor

André Gomes / 18 de março de 2016
Foto: Divulgação
Dois dias após rejeitar, por maioria, a possibilidade de aumento para os servidores estaduais com a aprovação da Medida Provisória 242, a Assembleia Legislativa da Paraíba por meio do presidente Adriano Galdino (PSB) não suportou a pressão os servidores e mesmo tendo alegado déficit de R$ 1,5 milhão com o duodécimo, resolveu conceder reajuste de 3%. A definição aconteceu nessa quinta-feira (17) durante plenária dos servidores. Apesar dos 10% exigidos pela categoria, ficou acertado além do aumento de 3%, a equiparação do valor do vale alimentação, que a partir de agora será de R$ 900 para todos os trabalhadores do Legislativo.

O deputado propôs alteração nas gratificações para melhorar o reajuste, mas eles não acataram a proposta e encaminham, nesta sexta-feira (18), uma nova alternativa que se aceita deve ser ajustada no mês de maio. A proposta feita por Adriano Galdino para aumentar os 3% oferecidos pela Mesa Diretora da Casa foi reajustar a Gratificação de Atividade Executiva (GAE) dos servidores que são beneficiados com valores acima de R$ 500.

São 762 servidores efetivos, nos quais 400 recebem gratificações. Dessa quantidade, apenas 100 funcionários teriam o benefício reduzido em 30% e rateado com os demais funcionários, o que aumentaria o reajuste salarial para 4%. Porém, eles não acataram o acordo oferecido.

O presidente justificou que a redução de R$ 1,5 milhão no duodécimo dificultou a Mesa Diretora em acatar o pedido na forma solicitada pelos servidores. A decisão terminou ficando em apenas 3%, que será pago já neste mês. Adriano Galdino chegou a considerar uma atitude ousada e irresponsável da parte dele, visto que o Poder Legislativo tem sofrido cortes devido à crise econômica. O vice-presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo (Sinpol), Wilton Cesar Leitão, explicou que vão encaminhar nova proposta solicitando que a alteração seja efetuada apenas nas gratificações acima de R$ 5 mil.

Relacionadas