quarta, 17 de outubro de 2018
Política
Compartilhar:

MDB garante candidatura de José Maranhão ao Estado

Alexandre Kito e Adelson Barbosa dos Santos / 24 de fevereiro de 2018
Foto: Assuero Lima
“Saio fortalecido dessa reunião”, disse o senador e pré-candidato ao Governo do Estado, José Maranhão (MDB), logo após revelar para deputados estaduais e federais da legenda, ontem, a possibilidade de aliança com o PSC, o PHS, o PR e possivelmente com o Solidariedade. Maranhão afirmou ainda que todos concordaram com a sua pré-candidatura para governador.

“O partido e as bancadas se manifestaram sobre as candidaturas para senador e para deputados. Ficou acertado inteiro apoio ao candidato a governador, no caso a minha candidatura, e apoio a candidatura do senador Raimundo Lira; ficando em aberto os demais cargos para futuros entendimentos com outras agremiações”, explicou José Maranhão.

Maranhão evitou polemizar sobre a postura do vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Junior, que tem defendido o apoio do MDB a pré-candidatura do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) ao Governo do Estado. “Ele tem o direito de defender o nome de Cartaxo, até porque será o grande beneficiário, caso o prefeito se afaste. Mas somos democratas e acreditamos que quanto mais candidaturas melhor”, afirmou o senador.

O senador Raimundo Lira não compareceu por conta de compromissos médicos. De acordo com o senador José Maranhão, o presidente do partido em João Pessoa, vice-prefeito Manoel Junior, não foi convidado por não integrar uma das bancadas porque a reunião era apenas para componentes das bancadas estadual e federal. Apesar de Roberto Paulino, Olenka Maranhão e Antônio de Souza não fazerem parte da bancada, mas como grandes aliados do senador, estiveram presentes no encontro.

Além de Maranhão, participaram do encontro os deputados federais Hugo Motta, Veneziano Vital do Rêgo e André Amaral, os deputados estaduais Raniery Paulino, Jullys Roberto, Ricardo Marcelo e Nabor Wanderley, além do ex-governador Roberto Paulino, os ex-deputados Pedro Medeiros e Olenka Maranhão, e o tesoureiro da legenda, Antônio de Souza.

No apoio a pré-candidatura

Os deputados federais Hugo Motta e Veneziano Vital avaliaram como positiva a reunião. Os dois concordam com a candidatura do senador ao Governo e acham que a mesma está consolidada e é irreversível. A preocupação deles diz respeito às condições práticas que o partido precisa oferecer para que possam disputar as eleições em condições de êxito.

A princípio, para Hugo Motta, os três federais e os quatro estaduais do MDB permanecem na legenda. “Mas é natural que os federais conversem com outros partidos, principalmente com aqueles que pretendem mesmo se coligar com o MDB”, frisou. Na visão de Hugo, se Veneziano e André Amaral permanecerem no MDB, é bom para ele também.  “Mas caso eles não vejam condições favoráveis para ficar no MDB, fico numa situação muito difícil”, lembrou Hugo Motta. Neste caso, ele seria obrigado a deixar o partido para evitar o suicídio político. “Por isso, vamos tentar atrair nomes para o MDB, fortalecer as negociações com outros partidos visando a coligação. Tendo isso, os estaduais e federais do MDB terão condições de disputar com êxito. É o que queremos”, disse.

Veneziano disse que tem o propósito de permanecer no MDB, não por conta do dinheiro da campanha que foi anunciado, de forma equivocada na imprensa, segundo ele, mas por causa das condições viáveis que o partido possa oferecer, como a consolidação de alianças com outros partido. “Meu desejo de poder ficar no MDB é claro. Mas as condições objetivas precisam existir. É preciso viabilizar alianças”, declarou.

"Caso os partidos aceitem se coligar com o MDB, estaríamos mais confortáveis porque disputaríamos em condições de igualdade com outros parlamentares", disse o deputado federal Hugo Motta.

Relacionadas