quarta, 17 de outubro de 2018
Política
Compartilhar:

Maranhão se reúne com presidentes do PHS e PSC para fortalecer MDB

André Gomes / 01 de março de 2018
Foto: Divulgação
O senador José Maranhão (MDB) recebeu nessa quarta-feira (28), em Brasília, a visita dos presidentes do PHS, Benjamin Paiva, e do PSC, Marcondes Gadelha, para tratar sobre composições e alianças nas eleições deste ano. Há sete dias o emedebista disse que estaria conversando com algumas legendas que poderam apoiar a sua pré-candidatura ao Governo do Estado.

Entre as siglas reveladas pelo senador estavam o PSC e o PHS. O teor do encontro não foi revelado pelos presidentes das legendas, mas o tema foi a possibilidade de uma composição entre essas legendas. Maranhão trabalha para que não aconteça uma debandada do MDB nos próximos dias. É que deputados estaduais e federais já cobraram a composição com outras legendas que lhes garantam uma chapa proporcional capza de facilitar a aleição.

Um dos parlamentares mais preocupados com as composições é Veneziano Vital do Rêgo, que também participou das conversas com o presidente do PHS. Veneziano estuda a possibilidade de deixar o MDB caso o senador José Maranhão não viabilize uma aliança com outras legendas.

Ainda no MDB, Veneziano diz que se mantém aliado do governador Ricardo Coutinho, mas que deve apoiar a pré-candidatura de Maranhão. “Meu pé nunca esteve na oposição. Eu sou do mesmo MDB que apoiou Ricardo em 2014”, garantiu, afirmando que “Se permanecer no MDB, apoiarei Maranhão. Porém, em caso de não permanecer, irei apoiar a candidatura secretário o João Azevêdo”, revelou.

Durante a reunião com emedebistas na semana passada, o senador José Maranhão disse que o MDB estaria unificado e que os deputados estaduais e federais reafirmaram apoio a candidatura própria.

Naquela ocasião, Maranhão garantiu aos presentes que buscaria alianças e foi o que começou a fazer, mesmo em Brasília. “Ficou acertado que o MDB iria buscar alianças com outras legendas e ficou certo teremos uma candidatura definitiva ao Governo do Estado”, disse.

Relacionadas