domingo, 25 de outubro de 2020

Política
Compartilhar:

José Maranhão defende candidatura própria em 2018 e coloca nome à disposição do partido

Mislene Santos / 08 de março de 2017
Foto: Nalva Figueiredo
O presidente estadual do PMDB, senador José Maranhão disse, nesta quarta-feira (08) ao Correio Online, que defende a candidatura própria da legenda e que seu nome está à disposição do partido para a disputa do governo do Estado na eleição de 2018.

“Posso estar à disposição se o partido entender que devo disputar o governo”, reforçou José Maranhão demonstrando disponibilidade em entrar na briga pelo Palácio da Redenção, local que já ocupou por três matados de governador.

Na eleição de 2014, a união do PDS, PSDB e PMDB conseguiu reeleger o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo com o peemedebista Manoel Junior na condição de vice.

De lá para cá, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e o presidente estadual do PSD, deputado federal Rômulo Gouveia,  não falam em outra coisa a não ser a união dessas legendas para a disputa do governo em 2018. Até então, José Maranhão não tinha se manifestado de forma contrária a essa pretensão.

Reunião

Questionado sobre a realização de uma reunião com o diretório estadual que vem sendo cobrada por alguns integrantes do PMDB, a exemplo do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo, que chegou a oficializar  a solicitação do encontro, Maranhão foi taxativo. “O ofício está lá faz dias, mas vamos marcar a reunião quanto tivermos tempo”, resumiu o senador.

Em janeiro deste ano, os deputados federais Hugo Motta, André Amaral e Veneziano, o deputado estadual Nabor Wanderley e o senador Raimundo Lira se reuniram para definir uma estratégia de fortalecimento do PMDB na Paraíba.  José Maranhão foi excluído do encontro com o grupo que apoia o governador Ricardo Coutinho (PSB).

Depois desse encontro, o grupo passou a pressionar  José Maranhão para que ele convocasse uma reunião do diretório com o intuito  de  colocar em pauta a reestruturação do partido e os rumos que legenda iria seguir  na  eleição de 2018.

“O senador Lira me procurou e disse que esse assunto já foi resolvido. De minha parte também está resolvido. Até porque esse grupo não tem a força que pensa ter”, alfinetou José Maranhão.

Relacionadas