terça, 13 de novembro de 2018
Política
Compartilhar:

Lima derrotou esquemas de Américo e Argemiro

Adelson Barbosa dos Santos / 24 de setembro de 2016
Foto: Arquivo
A série histórica sobre eleições municipais em João Pessoa aborda hoje o primeiro pleito da década de 1950 na ótica do professor e historiador José Octávio de Arruda Melo.

Segundo ele, as eleições de 12 de agosto de 1951 registraram a ascensão do populismo e a incapacidade do governador do Estado, José Américo de Almeida, de homogeneizar o eleitorado da Capital.

Oriundo da UDN e novato no PTB, Luiz Gonzaga de Oliveira Lima sagrou-se vencedor e foi eleito prefeito de João Pessoa 1951. Antes, foi prefeito nomeado. Administrou entre novembro de 1945 e fevereiro de 1946. Na disputa de 1951, derrotou Antônio Boto de Menezes, candidato do poderoso esquema do governador José Américo de Almeida (PSD), que, no ano anterior (1950), venceu Argemiro de Figueiredo (UDN) na disputa pelo Palácio da Redenção. Oliveira Lima também derrotou o candidato apoiado por Argemiro de Figueiredo, José Targino.

Mas a maior derrota foi imposta a Boto. Para a época, Oliveira Lima, sem apoio das lideranças políticas mais importantes (Zé Américo e Argemiro de Figueiredo) obteve uma maioria expressiva de 1.870 votos. Foi vitória expressiva levando-se em consideração os 20.938 eleitores que compareceram às urnas na Capital e a abstenção de 34,09%.

Nas eleições municipais anteriores, realizadas em 1947, Oliveira Lima perdeu para Oswaldo Pessoa por apenas 252 votos de diferença. Oswaldo Pessoa (PSD) obteve 6.678 votos (45,56%) e Oliveira Lima (UDN) teve 6.406 votos (43,71%).

No mesmo pleito (era permitido), Oliveira Lima se elegeu deputado estadual. Somente na Capital, ele obteve 1.841 votos de um total de 3.173 sufrágios obtidos nas urnas para deputado estadual.

Segundo José Octávio, ele era advogado e jornalista bastante conceituado, com reduto eleitoral em Cabedelo. “Era um homem de classe média, mas estava mais para o povão”, disse o historiador.

O fato é que Oliveira Lima não se confirmou com a derrota para Oswaldo (irmão de João Pessoa), enfrentou os dois grupos poderosos, se apresentou como terceira via e obteve êxito. Administrou a Capital entre 13 de novembro de 1951 e 13 de novembro de 1955, quando a gestão foi entregue ao prefeito eleito Apolônio Sales de Miranda.

Leia Mais

Relacionadas