quarta, 19 de dezembro de 2018
Política
Compartilhar:

Em entrevista à 98 FM, Levy Fidelix não garante apoio ao projeto do PSB

Francisco Varela Neto / 27 de janeiro de 2018
Foto: Divulgação
O presidente nacional do PRTB e pré-candidato à presidência da República, Levy Fidelix, deu sinais claros de que seu partido, embora aliado, não deve acompanhar João Azevêdo (PSB) – nome indicado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) – na disputa pelo cargo de Chefe do Executivo Estadual nas eleições deste ano. Durante entrevista concedida nessa sexta-feira (26) ao programa Correio Debate, da rádio Correio Sat/98FM, Fidelix disse que não tem a obrigação de apoiar a pré-candidatura do secretário paraibano de Recursos Hídricos.

“O PRTB está na base dele, agora, não significa que seja automático o nosso apoio ao João Azevêdo que é o secretário. Nós vamos discutir isso com as bases do estado. Com relação a outros candidatos, nós não estruturamos ainda este apoio”, explicou.

Já na chapa proporcional Levy Fidelix lembrou alguns nomes que devem encarar a briga na tentativa de ocupar uma cadeira no Legislativo. “Na Paraíba nós temos o Fábio Carneiro, temos também um vereador na capital que é o Eduardo Carneiro, temos um deputado estadual que é o Arturzinho”, revelou antecipando que este último nome ainda não é certo. Segundo ele, Artur Cunha Lima Filho deve deixar a legenda nos próximos meses. “Eu creio que deve sair para a entrada de outras lideranças atuarem dentro da legenda, mesmo porque talvez ele possa deixar o partido abrir espaço para outro”, disse Fidélix.

Campanha

Segundo Levy Fidelix, nesta eleição presidencial de 2018, suas chances são maiores do ponto de vista de que, de acordo com ele, os outros candidatos estão envolvidos em processos por corrupção. “Eu vou te falar uma coisa: no passado o jogo era desleal, você tinha grandes partidos com muito dinheiro. No ano passado nós tivemos os grandes partidos com grandes investimentos, o tempo de televisão era muito grande também. O certo era todo mundo ter o direito igual para falar sobre suas propostas. Eu acho que a situação agora é outra, os candidatos estão envolvidos em corrupção e eu não, então nós temos mais chances”, destacou.

Levy também comentou sobre a condenação do ex-presidente Lula, que aconteceu na quarta-feira. Segundo Fidelix, o resultado já era esperado por ele. “Honestamente eu esperava que isso ocorresse e ele será ainda condenado mais vezes, eu creio que ele terá um fim igual o Sergio Cabral. Creio que estará fora da disputa para presidente. O PT vai ter que arranjar outros candidatos. Tira-se do pleito um homem que estava com um apelo popular, mas agora o Brasil tem um nova fase democrática”, afirmou.

Relacionadas