terça, 26 de janeiro de 2021

Justiça
Compartilhar:

Definido juiz que analisará pedido de prisão de Rodolpho

Mislene Santos / 03 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação
O pedido de prisão preventiva de Rodolpho Carlos; suspeito de atropelar e matar o agente da Lei Seca, Diogo Nascimento; será analisado pelo juiz titular do 1º Tribunal do Júri de João Pessoa, Marcos William de Oliveira. Ele estava de férias e dever retornar aos trabalhos na próxima semana.

Quem estava respondendo pelo 1º Tribunal do Júri durante as férias do magistrado era do juiz Antonio Maroja Limeira Filho. Eles estava na eminência dar decidir sobre a prisão preventiva de Rodolpho Carlos, mas foi transferido para a 1ª Vara Mista da Comarca de Bayeux. A decisão partiu do presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Joás de Brito Pereira Filho e foi publicada no Diário Oficial da Justiça desta sexta-feira (03).

Morte de agente Diogo poderá ter nova perícia

Entenda o caso

Diogo Nascimento foi atropelado na madrugada do dia 21 de janeiro quando trabalhava em uma operação da Lei Seca. O suspeito de atropelá-lo, Rodolpho Carlos, teria desobedecido a ordem de parada e avançado um Porsche sobre o agente. A vítima chegou a ser socorrida para o Trauma, mas morreu no dia seguinte.

A Justiça pediu que Rodolpho fosse preso, mas o desembargador Joás de Brito concedeu habeas corpus na madrugada do dia 22 de janeiro, antes mesmo do suspeito ser detido. O carro dele foi apreendido. Durante a semana que se sucedeu ao atropelamento, a Polícia Civil e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) formularam novo pedido de prisão de Rodolpho.

A defesa de Rodolpho alega que ele está colaborando com as investigações, entregou Carteira de Habilitação e o passaporte e que não há impunidade porque todos os requisitos legais de ampla defesa e direito ao contraditório vêm sendo cumpridos.

Relacionadas