sexta, 23 de abril de 2021

Política
Compartilhar:

João Azevêdo nomeia novos secretários de Finanças, Planejamento e Procuradoria

Adriana Rodrigues / 08 de maio de 2019
Foto: Secom PB
O governador João Azevêdo (PSB) promoveu mudanças em sua equipe de auxiliares, com a nomeação de novos titulares para três secretarias do Estado, duas delas que ficaram vagas na semana passada devido à saída dos titulares. As alterações, publicadas na edição dessa terça-feira (7) do Diário Oficial foram ocasionadas pelos pedidos de exoneração de Wadson Souza, da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, e de Amanda Rodrigues, da Secretaria de Finanças.

Para a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, o governador nomeou o controlador-geral do Estado, Gilmar Martins de Carvalho, que foi coordenador da equipe de transição administrativa da gestão passada para a atual. Para o lugar de Gilmar, na Controladoria-Geral do Estado (CGE), foi nomeador o auditor de contas públicas, Letácio Tenório Guedes, que era responsável pelo Setor de Auditoria.

Outro remanejamento ocorreu na Secretaria de Finanças, onde o secretário executivo Mário Sérgio Freitas, passa a responder cumulativamente como titular da Pasta.

Além das definições dos novos secretários para os cargos do primeiro escalão, o governador João Azevêdo também exonerou auxiliares do ex-procurador-geral, Gilberto Carneiro, incluindo a servidora Maria Laura Laura Caldas de Almeida Carneiro, presa terça-feira da semana passada na quarta fase da Operação Calvário, apontada como arrecadadora de esquema criminoso na Saúde. Ela foi exonerada do cargo de Assistente de Gabinete da PGE-PB.

Outro auxiliar que foi exonerado foi Geo Luiz de Souza Fontes, que estava assessor de Gabinete da PGE-PB, que foi alvo de mandado de busca e apreensão na mesma etapa da investigação.

As mudanças foram motivadas pelos desdobramentos da operação Calvário, desencadeada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), por meio do Gaeco para investigar supostos pagamentos a agentes públicos do Estado, feitos pela Cruz Vermelha Brasileira filial Rio Grande do Sul, na gestão da Saúde do Estado.

As primeiras mudanças ocorreram na Secretaria de Administração, primeiro com a saída do assessor Leandro Nunes Azevedo, que foi preso na segunda fase da Operação, e depois com a da ex-secretária Livânia Farias, titular da Pasta, que também chegou a ser presa, na terceira fase da investigações.

O cargo de Livânia foi assumido interinamente por Jacqueline Fernandes Gusmão, executiva da Administração. Tanto Livânia quanto Leandro são acusados de ter recebido dinheiro de propina pago pela Cruz Vermelha. No mesmo sentido, foram feitas mudanças na Procuradoria-Geral do Estado e na Secretaria de Planejamento e Gestão, com as saídas de Gilberto Carneiro e Waldson de Souza, respectivamente. Eles foram substituídos por Fábio Andrade e Gilmar Martins.

Houve mudança, também, na Secretaria de Saúde do Estado. De lá saiu Cláudia Veras para dar lugar a Geraldo Antônio de Medeiros. A ex-titular da Saúde passou a exercer o cargo executivo da Articulação Municipal, cujo o titular é o deputado estadual licenciado João Gonçalves (Podemos).

Promoções. Além das mudanças e remanejamentos ocasionados pela Operação Calvário, o governador João Azevedo fez uma série de nomeações de cargos técnicos e de assessoramento, como também de promoções de servidores da Polícia Civil. Dentre ela a deputada federal Edna Henrique (PSDB), que é delegada de carreira, da 1ª Classe para Classe Especial, pelo critério de antiguidade e merecimento.

Normal. O governador tem dito que até o último dia de gestão vai trocar peças conforme a necessidade.

Relacionadas