quarta, 20 de junho de 2018
Política
Compartilhar:

João Azevêdo está dividido entre o administrativo e o político

Adriana Rodrigues / 13 de janeiro de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
O secretário de Recursos Hídricos do Estado, João Azevêdo, pré-candidato ao Governo pelo PSB, disse que vai deixar a administração estadual no final de março, para se dedicar exclusivamente as articulações para as eleições de outubro. Ele revelou que seu foco hoje é muito mais administrativo, porque tem um compromisso muito grande com a gestão, por conta das demandas da Secretaria.

“Estou à frente de uma Secretaria que tem uma ação muito grande. Eu não posso de forma nenhuma fugir, enquanto estiver na Secretaria, desses compromissos”, comentou.

João Azevêdo disse ainda, que está conseguindo conciliar as atividades da Pasta com a pré-campanha nos finais de semana, à noite e em viagens rápidas para manter contatos políticos.

“Nós estamos em um processo, e agora, no ano eleitoral, mas não estamos em campanha ainda, mas sim em contatos políticos para que possamos começar a modelar o processo e para poder chegar no período estabelecido pela legislação, com tudo certo para a disputa que será importante para Paraíba”, declarou.

De acordo com Azevêdo, a disponibilização de seu nome para disputa eleitoral deste ano é um processo que vem sendo construído há muito tempo. “O partido ratificou meu nome na convenção, do ano passado, que fez no Clube Cabo Branco. Espero poder corresponder a essa confiança, com muito trabalho”, afirmou.

O secretário disse ainda que em relação a trabalho ele não tem nada a temer, porque é furto de trabalho e se identifica muito com as atividades que exerce na gestão. Mas admitiu, no entanto, da necessidade de construir um processo eleitoral, que é completamente diferente de todas as atividades que ele exerceu até hoje. “Mas não há problemas. Eu estou preparado e disposto a participar do processo e consolidar este processo”, revelou.

Em relação as articulações políticas, João Azevedo disse que pretende intensificar as conversações com os dirigentes partidárias a partir de 7 abril, quando o cenário para disputa deverá está praticamente definido e o PSB vai formar o Conselho político, composto pelos presidentes dos partidos que deverão marchar juntos nas eleições deste ano e em torno de sua pré-candidatura ao Governo do Estado.

“Estamos conduzindo esse processo do partido juntamente com o presidente estadual Edvaldo Rosas, e o presidente municipal Ronaldo Barbosa, e temos mantido as conversas com as lideranças visando exatamente a consolidação deste projeto, não só para elaboração do plano de Governo, mas estabelecer uma diretriz, o prazo da campanha será muito curto. A a eleição deste ano se caracteriza por uma fórma diferente. Só são 45 dias de campanha e 35 de televisão. Num estalar de dedos essa coisa vai acontecer e nós vamos trabalhar para que tudo dê certo” revelou Azevedo.

 

Relacionadas