domingo, 17 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

Início da reforma na nova sede da Assembleia Legislativa depende do TCE

André Gomes / 25 de outubro de 2016
Foto: Rafael Passos
Mesmo faltando o aval do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), a presidência da Assembleia Legislativa da Paraíba já faz planos para iniciar as obras de reforma do prédio do antigo banco Paraiban, na Avenida Epitácio Pessoa, na Capital, onde funcionará a nova sede do Poder Legislativo. De acordo com o presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), toda a documentação solicitada pelo TCE-PB já foi encaminhada.

Galdino acredita que com a liberação do TCE, as obras devem ter início já em novembro. “Devemos iniciar nas próximas semanas as obras da nova sede da Assembleia. Teremos mais espaço para discutir os caminhos do nosso Estado e nossos funcionários terão mais infraestrutura para trabalhar. Além do que, o povo terá uma Assembleia capaz de recebê-lo melhor, dando mais oportunidade para fazer valer os seus direitos”, assegurou o deputado.

O presidente está confiante no êxito dos ajustes enviados ao TCE que chegou a questionar o processo licitatório, impedindo o início das obras que devem ficar a cargo do novo presidente Gervásio Maia (PSB). “Iremos consolidar um desejo antigo dos paraibanos. Há tempos o prédio atual da Assembleia não comporta suas funções. Estamos com os melhores profissionais para assegurar uma obra tranquila, para que esta seja, cada vez mais, a Casa do Povo”, disse Galdino.

Deputado questiona a mudança

Apesar da empolgação do presidente da Casa, parlamentares ainda analisam se será melhor a mudança. O líder da oposição, Renato Gadelha (PSC), disse que ainda analisa a possibilidade de transferência para nova sede. “Fui procurado por diversos movimentos culturais para que a Casa não seja transferida de local. Temos que analisar isso com cuidado, pois estaremos indo para uma área onde a mobilidade é conflitante e isso pode piorar a situação por lá”, alertou.

Renato Gadelha questionou também a realidade financeira do Estado que foi rebaixado pelo Tesouro Nacional, ficando impossibilitado de contrair empréstimos. “Vou conversar com o novo presidente para discutir esse assunto. Não vejo que essa é uma boa hora da Assembleia gastar tanto para fazer uma reforma. Vamos conversar com os deputados e encontrar a melhor saída”, afirmou.

Já o presidente da comissão especial da ALPB, Renato Caldas Lins Júnior, explicou que a comissão foi criada para conduzir todo o processo de licitação da obra, especificando todos os pontos do projeto, de forma a cumprir todo trâmite legal. Ele destacou a capacidade dos integrantes como José Lusmá (Poty), auditor do TCE que atualmente preside a Comissão de Licitações da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Suplan); e o engenheiro civil Antônio Carlos Rocha de Queiroga, funcionário da Suplan com larga experiência em licitações de obras.

Relacionadas