quinta, 26 de novembro de 2020

Política
Compartilhar:

Governadores do Nordeste discutem custo da tarifa de água após chegada da transposição

Nice Almeida / 15 de fevereiro de 2017
Foto: Secom-PB
O modelo de gestão das águas e o custo da tarifa cobrada aos consumidores são algumas preocupações dos governadores do Nordeste após a chegada da transposição do Rio São Francisco, que na Paraíba está programada para ser concretizada em 6 de março. O assunto foi um dos itens debatidos nesta quarta-feira (15), em Brasília, pelos governadores da Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte com os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Helder Barbalho, da Integração Nacional.

Uma carta contento 12 itens relativos a questões técnicas referentes à transposição foi entregue aos ministros e, no próximo dia 8, um novo encontro deverá acontecer para enfim decidir sobre os pontos apresentados no documento.

O governador Ricardo Coutinho esteve acompanhado do secretário da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevedo, e do secretário Executivo da Infraestrutura e dos Recursos Hídricos, Deusdete Queiroga.

“Fizemos mais uma rodada para decidir o modelo de gestão, a forma de cobrança da tarifa da transposição e as garantias que são exigidas pelo Governo Federal para que possamos colocar o sistema em operação”, explicou o secretário João Azevedo, após o encontro. Durante a reunião, Ricardo e os demais governadores entregaram aos ministros Eliseu Padilha e Helder Barbalho uma carta com 12 tópicos, com pleitos, sugestões e recomendações sobre a transposição das águas do Rio São Francisco.

Uma das principais preocupações dos representantes dos Estados beneficiados com a transposição do Rio São Francisco diz respeito ao custo do processo que será repassado à população. “Estamos discutindo para que a tarifa seja a menor possível e que haja pouco impacto na vida do cidadão”, completa João Azevedo acrescentando que a reunião foi proveitosa e que a expectativa é de que esse custo seja o mínimo para a população.

Relacionadas