quarta, 26 de junho de 2019
Política
Compartilhar:

G9 é controle de qualidade, diz deputado Nabor Wanderley

André Gomes / 26 de abril de 2019
Foto: AGÊNCIA ALPB
O G9, grupo formado na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) por deputados do Avante, Cidadania, PRB, PR e Democratas, é considerado pelo deputado Nabor Wanderley (PRB) como sendo o responsável pelo controle de qualidade dos projetos que tramitam na Casa, principalmente pelos encaminhados pelo Poder Executivo. Para Nabor, a criação do grupo, que compõe a base do governo, se tornou fundamental no fortalecimento do Legislativo.

“Considero o grupo como um controle de qualidade do Governo em relação aos projetos e as pessoas. Eu cito o caso da criação da Empaer que o G9 se reuniu e apresentamos uma emenda garantindo que os servidores serão aproveitados pela nova empresa, retirando da matéria o ponto que não deixava claro o reaproveitamento. E assim conseguimos aprovar as Medidas Provisórias atendendo os interesses do governo e aos interesses dos servidores e da população. Então o G9 tem um papel importante a atua na Casa com muita responsabilidade. Somos da base do governo, mas temos essa independência para abrirmos o processo de discussão”, afirmou Nabor Wanderley.

O parlamentar, que também é autor da proposta de emendas impositivas, acredita que o projeto passará na Assembleia com o apoio da maioria dos parlamentares. “Esse é um tema que estamos debatendo e vamos debater com o Governo do Estado, mas é importante que a Paraíba tenha as emendas impositivas”, defendeu.

O secretário estadual de Articulação Política, João Gonçalves, entrevistado no programa radiofônico Correio Debate, da 98 FM, disse que a Assembleia Legislativa e consequentemente o G9 não é um problema. “Lá a convivência é pacífica, harmoniosa. O G9 foi um grupo que foi feito para discussões das comissões. São todos da base do governo e o que tem que ter é maturidade e diálogo”, observou.

Segundo João, a pendência hoje entre o Governo do Estado e a ALPB é o projeto que trata das emendas impositivas. “Temos um compromisso com o presidente Adriano Galdino de fazer de comum acordo entre Governo e Assembleia. Cerca de R$ 150 milhões serão retirados do Orçamento do Estado nas emendas impositivas e isso precisamos observar bem. Tenho certeza que não teremos qualquer racha nesse sentido e vamos fazer o diálogo necessário da melhor forma possível”, garantiu.

Em relação ao trato com os deputados estaduais, o secretário revelou que apresentou uma proposta ao governador João Azevêdo (PSB) para que antes de mandar qualquer matéria para o Parlamento, chamasse os líderes para uma conversa. “Isso estreita relação e fortalece o projeto ao chegar na Assembleia. Essa é uma ação que devemos ter e tenho defendido isso junto ao governador”, disse.

Crescimento. O G9 poderá passar a ser o G10 com a chegada da deputada Pollyanna Dutra (PSB) no grupo. Apesar do PSB fazer parte do blocão, a parlamentar deve incorporar o espírito dos colegas passando a votar de acordo com o entendimento do grupo dos nove deputados. A deputada não confirma, mas diz que mantém respeito ao bloco com quem dialoga e que permite fazer política e debate na Casa. De acordo com ela, foi pelo G9 que a acolheu na sua chegada.

Articulação. Caberá a João Gonçalves manter a base de sustentação do governo na ALPB unida.

Relacionadas