domingo, 24 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

‘Fui vítima de armação’, diz Berg Lima sobre prisão

Adriana Rodrigues / 15 de dezembro de 2017
Foto: Assuero Lima
O prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima (Sem partido), foi ouvido, ontem, à tarde, por mais de uma hora, pela Comissão Processante da Câmara, que investiga a denúncia que pode resultar na cassação do seu mandato.

Ele disse ser inocente e repetiu que foi “vítima de uma armação, orquestrada pelo empresário José Paulino e o vice-prefeito Luiz Antonio (PSDB)”, que está no comando da Prefeitura.

Depois de responder às perguntas de advogados e dos membros da comissão, Berg Lima, também apresentou provas e falou dos motivos que levaram o empresário a “armar” contra ele, por questões pessoais. Segundo o prefeito afastado, o empresário se sentiu ameaçado porque teria o contrato rescindido e, o levou para uma “arapuca”. Além disso, como afirmou, o empresário deve dinheiro em todo comércio e até mesmo a ex-auxiliares da Prefeitura, que lhe fizeram empréstimos. Reafirmando, que o dinheiro que lhe foi dado pelo empresário foi para pagamento de dívidas.

“Ele (José Paulino) não tem idoneidade nenhuma no município. Se for feito um levantamento e um comparativo da vida dele com minha, dentro e fora de Bayeux se chegará a verdade. Basta fazer essa simples comparação”, sugeriu o acusado em seu depoimento. O empresário José Paulino foi o responsável pela gravação do vídeo e pelo pagamento que resultou na prisão, afastamento e processo contra Berg Lima.

“A ex-funcionária do empresário, disse que o vice-prefeito se reuniu várias vezes com o empresário. Já o ex-auxiliar da prefeitura, disse que o empresário fez várias compras e não pagou”, comentou o vereador.

Relacionadas