terça, 11 de maio de 2021

Política
Compartilhar:

Falta de recursos obriga prefeitos de 70 municípios da Paraíba a paralisarem obras

Adriana Rodrigues / 30 de outubro de 2015
Foto: Arquivo
A crise econômica e as sucessivas quedas no repasse de recursos para os municípios, levou mais de 70 prefeitos paraibanos a deixarem de utilizar as máquinas cedidas pelo Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como retroescavadeira, motoniveladora, caminhão-caçamba, tratores e até carros-pipa, porque não têm condições de custear a manutenção, sem comprometerem o pagamento da folha.

De acordo com o presidente da presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, essas máquinas estão inativas porque os gestores não têm dinheiro para abastecê-las. Ele revelou que além da paralisação das máquinas, também há possibilidade dos prefeitos encerrarem programas sociais, como Saúde da Família (PSF) e Samu, ainda este ano, caso não aumente o repasse para o custeio destes programas, que podem ser custeados pelos que sobrevivem do FPM.

Prefeita devolve máquinas

Para enfrentar a crise, a prefeita de Pilar, Virgínia Veloso, resolveu entregar todo maquinário que recebeu da União. Ela visitou, ontem, à Confederação Nacional de Municípios (CNM), em Brasília, para comunicar oficialmente a decisão e para pedir socorro.

Ela explicou que resolveu devolver tudo, já que agora sequer tem dinheiro para encher os tanques de combustível. Além disto, também encerrou o PSF.

Recursos do Ministério da Educação ainda estão sendo devidos e aguardados pela prefeita. Por isto ela agendou reunião com o ministro para tentar amenizar a crise em seu Município. Se não receber o recurso esperado a prefeita pretende demitir 192 funcionários da Educação e encerrar o ano letivo em novembro.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas