sexta, 15 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

Caos: Falta de merenda e de professores tira alunos da sala de aula no município de Patos

Rammom Monte / 16 de fevereiro de 2017
Vereadoras do município de Patos estão denunciando o que pode ser considerado um verdadeiro caos na educação. Escolas sem professores e sem merenda estão, segundo Edjane Araújo (PRTB), obrigando os alunos irem para casa mais cedo, interrompendo as aulas e o aprendizado deles. A Secretaria de Educação confirma os problemas, mas alega que estará solucionando tudo até o final da semana.

“Ontem, eu e a vereadora Lúcia Peixoto, que entrou em contato comigo, recebemos várias denúncias de alguns pais reclamando acerca desta situação no início das aulas do ano letivo. Alguns pais dizendo que estava sem transporte e que, quando tinha transporte, não tinha o fiscal para acompanhar. De acordo com estas denúncias, fomos pessoalmente à Escola Aristides Hamad Timene, por volta das 15h. Quando chegamos, confirmamos todas as denúncias. Não tinha merenda e também havia várias cadeiras para ir para manutenção. Além disso, faltavam professores para integrar o horário dos alunos”, denunciou.

Ainda de acordo com a vereadora, por conta disto, os alunos só estavam tendo três aulas durante o dia, ficando com os outros horários vagos. “A gente tirou uma foto de um horário provisório, onde todos os dias eles só teriam três aulas, o restante seria vaga”, disse.

A vereadora Edjane afirmou ainda  que vai tomar providências e já solicitou uma audiência com o prefeito Dinaldo Wanderley (PSDB). “Já entrei em contato com a secretaria do prefeito requerendo uma audiência com ele, mas fui informada que o prefeito se encontra em Brasília. Estamos aguardando ele chegar para tratar destas questões pontuais, requerendo uma resposta. Estamos em meados de fevereiro, ainda não teve nenhuma licitação para empresas para fornecer a merenda”, concluiu.

Secretária de Educação reconhece irregularidades

A secretária de Educação de Patos, Alana Candeia, reconheceu que está faltando merenda e professores em algumas escolas do município, mas afirmou que as providências já estão sendo tomadas e que na próxima segunda-feira (20), tudo estará resolvido.

“A gente pegou as creches em estado de miséria, não tem alimentação, ruim a infraestrutura e foi feita a licitação para a compra emergencial de merenda e nisso demorou. Prometeram para a gente até no máximo segunda e terça e quando foi hoje nós próprios da secretaria, de uma forma legal, fizemos umas compras e até a sexta-feira todo setor de creche já estará abastecida", explicou.

Ela alegou que tudo deve estar resolvido em pouco tempo. "A rede é extremamente longa, são 11 creches, 30 escolas na área urbana e sete na área rural e encontramos toda uma série de mazelas. Que este problema existiu e a gente está equacionando, a partir da próxima semana de fato está todo regularizado. Verdade também (falta de professores). Quando o gestor anterior deixou a gestão, ele exonerou todas as pessoas, assinou um TAC, que não poderia contratar nenhuma pessoa, salvo por processo seletivo. Ocorre que nossa rede, infelizmente, não supriu todas as deficiências. O prefeito está em Brasília, estou em contato direto com ele e ele garantiu que ate sexta estará tudo pronto. A gente espera que na segunda-feira tudo comece normalmente”, explicou.

Relacionadas