quinta, 25 de fevereiro de 2021

Política
Compartilhar:

Ex-prefeito de Itabaiana é investigado pelo Ministério Público da Paraíba

Adriana Rodrigues / 21 de julho de 2017
Foto: Divulgação
O ex-prefeito de Itabaiana, Antônio Carlos Rodrigues de Melo Júnior (PMDB) e o ex-tesoureiro do município, Luiz Moreira de Barros Filho, são alvos de investigações do Ministério Público da Paraí- ba (MPPB) para apurar denúncias de malversação de dinheiro públicos e desvios de verbas na gestão passada da Prefeitura.

Para apurar as supostas denúncias, a Polícia Civil cumpriu, nesta quinta-feira (21), mandados de busca e apreensão nas residências dos dois, em João Pessoa e em Itabaiana, a fim de colher elementos de prova necessários para a instrução dos procedimentos investigató- rios criminais que tramitam na Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Itabaiana. Os detalhes da operação são mantidos sigilosos em razão da própria natureza da medida cautelar deferida pelo Poder Judiciário a pedido do MPPB. A ação foi movida pela promotora de Justiça titular da 2ª Promotoria Cumulativa de Itabaiana, Ana Carolina Coutinho Ramalho, com base em diversos procedimentos investigativos criminais que tramitam na Promotoria do Patrimônio Público, com o objetivo apurar as denúncias formuladas contra a ex-gestão de Itabaiana.

De acordo com a promotora, nos últimos meses, foram recorrentes as denúncias apresentadas ao MPPB quanto a supostas práticas criminosas da antiga gestão municipal, sobretudo em razão do não pagamento dos salários dos servidores públicos municipais e da realização de transações bancárias, nos últimos dias do mandato, partindo-se das contas da prefeitura, as quais se encontravam bloqueadas por determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e por decisão judicial proferida pela 1ª Vara da Comarca de Itabaiana. Dentre outras irregularidades, a investigação realizada pelo MP constatou mudança que pretende realizar por enquanto. Ele descartou a possibilidade de promover mudanças no IPM com o novo cenário e negou que o atual superintende Diego Tavares, poderia deixar o cargo. “Não há a menor possibilidade em relação a saída de Diego Tavares do IPM. Ele é um parceiro nosso, tem dado uma contribuição muito importante para nossa gestão em várias pastas e já demonstrou essa capacidade também no IPM. Isso está fora de cogitação”, admitiu Luciano Cartaxo.

Sem prestar esclarecimentos

A promotora Ana Carolina Coutinho Ramalho Cavalcanti ressaltou a importância do cumprimento da medida requerida pelo Ministério Público, tendo em vista que o ex-prefeito de Itabaiana, apesar de notifi cado por inúmeras vezes para comparecer à Promotoria de Justiça, “jamais prestou qualquer esclarecimento sobre os fatos investigados, não demonstrando até o presente momento qualquer intenção de colaborar com as investigações”. A reportagem tentou ouvir o ex-prefeito sobre as denúncias e sobre a abertura do procedimento investigatório, mas não conseguiu até o fechamento desta edição, ele não atendeu as ligações e nem retornou aos recados deixados em sua caixa postal.

Relacionadas