sábado, 19 de junho de 2021

Política
Compartilhar:

Espólios políticos de até 50 anos comandam o poder

Adelson Barbosa dos Santos / 27 de setembro de 2015
Foto: Arquivo
O espólio eleitoral de políticos locais na Paraíba está muito bem definido. Em alguns casos, os municípios são controlados por uma mesma família há 50 anos.

É o caso de São José de Piranhas, dominado pela família Lacerda. Em outros casos uma mesma família está no poder há mais de 20 anos, desde que os municípios foram criados, a exemplo de São José de Princesa, dominada politicamente pela família Ferreira de Morais, que adotou o pseudônimo “Matuto”.

Um caso mais curioso envolve os municípios de Areia de Baraúnas, Passagem e Salgadinho. Nesses três municípios, a família Pereira/Balduíno, que também incorporou o sobrenome “Mineral” é quem manda e tem ramificações que se estendem a Patos e Junco do Seridó.

Em Patos, uma mesma família com ramificações parentescas diferentes se reveza no poder desde a década de 1970. Lá pelos anos 50, também esteve no poder na maior cidade sertaneja.

O principal ramo da família é Wanderley, que atraiu sobrenomes como Medeiros, Nóbrega e Motta. De 20 anos para cá, a disputa direta envolve sempre um Motta-Wanderley de um lado e um Medeiros-Wanderley de outro.

Dinaldo Medeiros Wanderley foi prefeito duas vezes. Depois, quem governou Patos por duas vezes foi Nabor Wanderley da Nóbrega Filho. Hoje, a cidade é administrada por Francisca Motta, viúva do ex-deputado Edvaldo Fernandes Motta, cujo irmão, Edmilson Fernandes Motta, também foi prefeito.

Francisca Motta é sogra de Nabor Wanderley e vai disputar a reeleição com um Medeiros Wanderley, que deve ser o deputado Dinaldinho, filho do ex-prefeito Dinaldo Wanderley, parente de Nabor, que pai de Hugo Motta Wanderley da Nóbrega, deputado federal.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas