sexta, 21 de setembro de 2018
Política
Compartilhar:

Enivaldo afirma que pesquisa em andamento indicará o caminho do PP

Adelson Barbosa dos Santos / 27 de abril de 2018
Foto: Assuero Lima
Vice-prefeito de Campina Grande e presidente estadual do Progressistas, Enivaldo Ribeiro disse, ontem, numa entrevista bem descontraída a Nilvan Ferreira, Victor Paiva e João Costa, no programa Correio Debate (rádio), que o partido vai continuar fazendo o que sempre fez: conversar com as lideranças de oposição para extrair um candidato a governador que tenha aceitação popular.

Disse que uma pesquisa encomendada pelo partido está em andamento e que a mesma vai apontar o caminho a ser seguido. “Temos que apresentar um candidato que o povo aceite”, disse Enivaldo, lembrando um fato que ocorreu em Campina Grande envolvendo os líderes políticos Argemiro de Figueiredo, Veneziano do Rêgo (avô do hoje deputado federal Veneziano Vital do Rêgo) e Elpídio de Almeida.

“Argemiro era o grande líder político da Paraíba e de Campina Grande. Quis impor a candidatura de Veneziano do Rêgo para prefeito. Impôs e o povo não aceitou. Com o apoio de Argemiro, Veneziano enfrentou Elpídio e perdeu”, lembrou Enivaldo Ribeiro. Elpídio governou Campina Grande entre 1947 e 1951.

Para Enivaldo, as lideranças políticas precisam conversar e afirmou que o Progressistas tem conversado com o senador José Maranhão, pré-candidato a governador pelo MDB. “Não temos dificuldades em conversar”, acrescentou, frisando que as lideranças do seu partido não contestam ninguém, mas a forma como estão conduzindo o processo em nome das oposições.

Em alusão ao lançamento de Lucélio Cartaxo (PV) para governador com o apoio do PSDB e do PSD, sem consulta aos demais partidos do campo oposicionista, Enivaldo respondeu: “Eles se precipitaram e lançaram uma chapa sem ouvir todos os partidos. Não se pode fazer política desagregando. Não sei que está à frente, mas que estão fazendo errado, estão”.

O vice-prefeito de Campina Grande criticou o fato de parte da oposição ter apresentado uma chapa pronta, sem ouvir aos demais aliados.

Conversas com Zé Maranhão

O presidente do Progressistas lembrou palavras do deputado federal Aguinaldo Ribeiro que afirmou, também numa entrevista no Correio Debate, que o jogo com o prefeito de João Pessoa estava zerado, não por parte do Progressistas, mas por parte do próprio partido do prefeito, o PV, e do PSDB, que lançaram uma chapa sem consultar aos demais aliados. Enivaldo ainda lembrou que, quando Luciano Cartaxo desistiu da pré-candidatura, Romero Rodrigues, que recebeu declarações de Maranhão de que estava disposto a apoiá-lo, também resolveu não aceitar, mesmo sabendo que seria uma disputa praticamente imbatível. “Não sei porque ele não aceitou. O problema é dele”, reforçou.

Relacionadas