segunda, 23 de outubro de 2017
Eleições
Compartilhar:

Vice-prefeito de Patos rompe com prefeita e oficializa pré-candidatura

Rammom Monte / 31 de março de 2016
Foto: Assuero Lima
O Partido dos Trabalhadores em Patos bateu o martelo sobre as eleições deste ano e vai ter candidatura própria. A decisão final provocou o rompimento entre o vice-prefeito Lenildo Morais (PT) e a prefeita da cidade Francisca Motta, que é do PMDB. A oficialização desse racha foi feita nessa quarta-feira (30) por meio de nota. Segundo Lenildo, outro fator que contribuiu para a separação foi o rompimento das siglas em âmbito nacional.

“De fato, a posição do PMDB em nível nacional contribuiu para o rompimento, mas não foi determinante. No decorrer do governo houve muitas críticas por parte da gente, mesmo o PT tendo secretaria. Apontamos muitos problemas do ponto de vista de gestão. Desde o ano passado, o PT vem tentando construir uma agenda de candidatura própria para Patos, procurar o seu rumo. Então podemos dizer que o rompimento nacional contribuiu, mas não foi determinante”, explicou.

Com a pré-candidatura oficializada, Lenildo afirmou que o Partido dos Trabalhadores já dialoga com outras siglas, como PC do b, PPS, PMM, PTN, PSB, PP, entre outras, para compor uma chapa que possa disputar de igual para igual com os concorrentes. Sobre o cargo de vice-prefeito, Lenildo afirmou que ainda não há conversas neste sentido.

Prazo de desincompatibilização

Além de vice-prefeito de Patos, Lenildo também é secretário da Agricultura Familiar do Estado da Paraíba. Por conta disto, ele que se desincompatibilizar do cargo até o dia 2 de junho. Segundo ele, isto não será impedimento para a sua candidatura.

Veja a nota na íntegra

Senhora Prefeita,

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Patos-PB, reunido em 27 de março de 2016, discutiu e aprovou que o partido, no município, terá candidatura própria. Em três eleições vitoriosas e nos respectivos mandatos do Prefeito Nabor Wanderley e agora, neste mandato da senhora, o PT fez parte da aliança  para ganhar as eleições e posteriormente deu suporte aos governos do PMDB por entender que esta era a melhor opção para Patos.

Colaboramos no que foi possível para este projeto de desenvolvimento para Patos, pavimentado em muitos aspectos pelos 13 anos de conquista sociais dos governos Lula e Dilma.  Estamos para completar 12 anos do ciclo desta aliança em nível de poder local, o que zera o quadro político, impondo-nos uma nova reflexão sobre o processo sucessório municipal de 2016.

O PT colaborou com os governos do PMDB, encaminhando políticas públicas inclusivas, para os setores de baixa renda, No entanto, referenciados pela necessidade de reafirmação do Partido dos Trabalhadores junto a sociedade, exige-se dos quadros partidários do PT, para que tenhamos candidaturas majoritárias, em vários municípios, sobretudo, pela leitura de cenários e da conjuntura política, que indica que chegou a hora de liderarmos um bloco de partidos do campo democrático e popular, para governar Patos.

Assim, oferecendo a nossa querida morada do sol, a possibilidade de ser governada pelo PT, como foi e continua sendo o Brasil. Malgrado pelas conquistas sociais alcançadas, entendemos, que chegou a hora de experimentar um novo e estilo de gestão em nossa cidade. Razão pela qual, este Diretório, entende ser incompatível, continuar participando do seu governo.

Por fim, agradecemos a Vossa Excelência, secretários municipais, gestores, servidores em geral e a todos que fazem o PMDB de Patos, pela oportunidade da convivência administrativa e política, neste período em que participamos do seu governo. Com isso, respaldado pela instância Partidária, entregamos, os Cargos e funções que foram indicados pelo Partido dos Trabalhadores.

Saudações Fraternas,

Lenildo Morais

Presidente em Exercício do PT de Patos

Relacionadas