quarta, 12 de maio de 2021

Eleições
Compartilhar:

Vice, Haddad representa Lula em campanha na Paraíba

Damásio Dias e Alexandre Freire / 24 de agosto de 2018
Foto: Assuero Lima
Candidato a vice-presidente na chapa do ex-presidente Lula, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad (PT) encerrou a passagem pela Paraíba, ontem, com comício no Ponto de Cem Réis, junto com os candidatos da chapa governista - encabeçada pelo engenheiro e professor João Azevêdo (PSB) e os deputados federais Luiz Couto (PT) e Veneziano Vital (PSB) que tentam chegar ao Senado.

Escolhido como porta-voz de Lula, preso desde abril na sede da Polícia Federal em Curitiba, Fernando Haddad esteve também em Salvador (BA), Aracaju (SE) e Campina Grande (PB), e segue hoje para Mossoró (RN) e São Luís (MA). A ideia das viagens é fazer com que a imagem do ex-prefeito paulistano seja associada à do ex-presidente diretamente. Tanto é que a participação dele em caminhada na tarde de ontem, no Centro de João Pessoa, a frase “Lula é Haddad, Haddad é Lula” foi repetida incontáveis vezes.

Apesar da estratégia visível, Fernando Haddad tem insistido em afirmar que está pronto para ser o vice de Lula. “Nosso desejo sincero é que Lula seja candidato. Não estamos fazendo cálculo eleitoral. A resposta cabe ao TSE”, declarou.

Enquanto o petista reluta em falar da substituição, aliados falam abertamente. Para o governador paraibano, Ricardo Coutinho, Haddad foi o maior ministro da Educação que o Brasil já teve e será aquilo que o Lula e o povo brasileiro quiser, em referência à eleição presidencial que se aproxima.

O candidato deve substituído por Haddad na cabeça de chapa quando o ex-presidente for declarado inelegível, o que pode acontecer no início de setembro. Assumirá a vice, nesse caso a deputada gaúcha Manuela Dávila (PCdoB).

Haddad também incorporou o discurso dos governistas paraibanos, ao apontar deficiências na bancada do Senado, com o objetivo claro de anular a candidatura à reeleição do tucano Cássio Cunha Lima. “Lula nunca teve discriminação, como ele (Cássio) fez impedindo um empréstimo em função de eleição. O mínimo que se esperava era reciprocidade defendendo a Paraíba em qualquer circunstância e isso diz muito sobre a pessoa”, acrescentou, enaltecendo as postulações de Veneziano Vital e de Luiz Couto como representantes de Lula na disputa.

Relacionadas