sábado, 21 de julho de 2018
Eleições
Compartilhar:

Pré-candidatos podem utilizar a Internet para expor suas ideias, mas sem pedir votos

Adriana Rodrigues / 17 de janeiro de 2016
Foto: Arquivo
A menos de sete meses para o início da campanha eleitoral, os pretensos candidatos as eleições municipais estão usando e abusando das redes sociais para promoção pessoal. Querem conquistar a simpatia dos eleitores. Partem para o embate direto com os adversários e criticam a administração daqueles que serão candidatos à reeleição.

Tudo isso, sem medo de possíveis punições por prática de propaganda eleitoral antecipada, ou de conduta vedada, já que a Justiça Eleitoral, por força da última reforma, “privilegiou” o uso das redes sociais, que podem ser agregadas a avançados recursos audiovisuais, principalmente vídeos.

Uma das principais mudanças da última reforma eleitoral diz respeito ao fato de que não será mais considerada conduta vedada ou propaganda eleitoral antecipada à manifestação dos pré-candidatos antes da oficialização da campanha em eventos públicos, na mídia e nas redes sociais, desde que não peçam voto nem digam expressamente que são candidatos.

A campanha só será iniciada oficialmente em 16 de agosto. Mas o tom já vem sendo dado por meio das postagens dos possíveis candidatos e até mesmo de seus aliados políticos nas redes sociais. Nos perfis dos pré-candidatos há destaque para prestação de serviços, atuação parlamentar ou à frente das prefeituras municipais. A palavra de ordem é mostra a prestação de serviços e a capacidade para ser reconduzido ao cargo. Chegam a utilizar até vídeos contendo as ações feitas na cidade em sua gestão, contendo publicidade institucional e pessoal, com informações diárias.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas