terça, 01 de dezembro de 2020

Eleições
Compartilhar:

Da flauta de ouro ao nepotismo: Candidatos se atacam mutuamente e “ressuscitam” denúncias

Adelson Barbosa dos Santos / 06 de setembro de 2016
Foto: Assuero Lima
A campanha eleitoral na Grande João Pessoa está a todo vapor. Acusações e ataques partem de todos os lados. Vão desde a prática nepotismo em João Pessoa e Cabedelo, pelos Luciano Cartaxo (PSD) e Leto Viana (PTN), a supostas irregularidades na gestão de um condomínio em João Pessoa, acusação que recai sobre o candidato Berg Lima, candidato a prefeito de Bayeux pelo PTN.

Vai  da rejeição do apoio do prefeito de Santa Rita (Netinho), que transformou a cidade em um caos, por todos os candidatos a prefeito, à compra de uma flauta de ouro para a Orquestra Sinfônica da Paraíba, 20 anos atrás, pelo então secretário de Educação do primeiro Governo de José Maranhão, Iveraldo Lucena, pai da candidata a prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB).

Mas a baixaria e o rami-rami da política não se resume à Grande João Pessoa. Se estende por todos os recantos do Estado. É a briga pelo poder. Há municípios onde um ex-prefeito que teve uma conta rejeitada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) enfrenta outro que teve quatro contas rejeitadas. Na relação custo/benefício, o eleitorado (sem opção) tende a votar em quem teve apenas uma conta rejeitada.

A mesma coisa ocorre em relação a salários atrasados. Alguns candidatos que já foram prefeitos deixaram três meses de salários atrasados. Mas os adversários deixaram quatro.

Quem deixou três se acha na vantagem, porque tem um mês a menos. Mas há candidatos que se gabam de ter pago este ano o 13° ou metade no mês de junho e de estar com os salários em dia. Isso ocorre a partir da capital.

E por falar na Capital, a campanha está sendo uma espécie de queda de braço diretamente entre o candidato à reeleição, Luciano Cartaxo, e o governador Ricardo Coutinho, que não é candidato e apoia a professora Cida Ramos. A campanha de Cida apresenta uma série de obras do governo socialista em João Pessoa.

Luciano Cartaxo apresenta como trunfo a Lagoa, o Viaduto da Rua Geraldo Mariz, a climatização de escolas e a construção de creches. A campanha de Cida se vale de obras do PSB nas quatro gestões de Ricardo como prefeito e governador. Promessas não faltam na campanha. A candidata Eneida Regis, em Cabedelo, promete 4 mil empregos e incremento de mais de R$ 75 milhões na arrecadação. Os adversários tentam desqualificar as gestões do marido dela, o ex-prefeito José Régis.

Piloto de avião errou a cidade

Em cidades do interior da Paraíba, fatos ocorridos nas eleições municipais de 2012 repercutem na campanha atual. O caso mais curioso ocorreu no município de Manaíra, na região da Serra do Teixeira, divisa com o Estado de Pernambuco.

Lá, o prefeito José Simão liderava a campanha de 2012. Até que o seu adversário mandou imprimir milhares de santinhos com sua propaganda e contratou um avião para encher a cidade com o material jogado das nuvens.

Só que o piloto não conhecida a região e despejou uma tonelada de santinhos na cidade pernambucana de Santa Cruz da Baixa Verde, pensando que fosse a cidade de Manaíra.

O eleitor de Santa Cruz da Baixa Verde ficou sem entender e achou até que algum candidato a prefeito de lá tinha sido substituído.

Os santinhos que chegaram a Maraíra foram levados pelo vento horas depois do sobrevoo.

Além do mais, o piloto se perdeu no espaço aéreo e quase não acerta o caminho de casa. Hoje, o prefeito José Simão assegura: “Tenho mais 30 anos de comando na prefeitura de Manaíra e vamos continuar no poder”, disse o prefeito.

Para tentar continuar mandando, Simão está apoiando uma chapa formada por dois primos de Manoel Bezerra Rabelo, conhecido como Nel (PMN).

A chapa de Simão é formada por Suel Rabelo (PSDB) para prefeito e Tiago Rabelo (PSB). Tiago ficou em terceiro lugar nas últimas eleições. Nel, que é candidato novamente, ficou em segundo. Simão ganhou a Prefeitura e promete derrotar Nel novamente.

Líder político por mais de 30 anos em Manaíra, Zé Simão aposta em dois primos do seu maior adversário.

Quadro eleitoral na cidade de Santa Rita

A disputa em Santa Rita está fracionada entre o deputado Zé Paulo (PSB), o ex-deputado Flaviano Quinto (PSC) e o médico Emerson Panta (PSDB). Zé Paulo tem o apoio do governador Ricardo Coutinho.

O maior cabo eleitoral de Quinto é o pai dele, o ex-prefeioto Marcus Odilon, que foi prefeito cinco vezes. Emerson Panta tem o apoio do senador Cássio Cunha Lima. O curioso é que nenhum dos três candidatos quer o apoio do atual prefeito, Severino Alves, conhecido como Netinho (PR).

O prefeito, que assumiu no lugar de Reginaldo Pereira, cassado pela Câmara, prometeu mudanças e apenas agravou o caos administrativo. Enquanto Zé Paulo se vale das obras do governador, Quinto  se apega às obras do seu pai, que teve como slogan a seguinte frase: “Governo Povo da Silva”.

Relacionadas