domingo, 20 de setembro de 2020

Eleições
Compartilhar:

Brancos, nulos e abstenções não mudariam cenário em Campina Grande

Mislene Santos / 03 de outubro de 2016
Foto: Ilustração Correio
Em Campina Grande o cenário não mudaria. Mesmo que o candidato a prefeito Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) tivesse em seu favor a soma dos votos em brancos, nulos e as abstenções (53.461) não conseguiria levar a disputa para o segundo turno.  Isso porque, mesmo assim, o prefeito reeleito Romero Rodrigues teria mais de 50% dos votos válidos.

Se comparado com a eleição de 2012, o número de votos brancos e nulos teve um aumento. Do montante, 6.107 (2,46%) votaram em branco e 20.538 (8.29%) nulo. Além disso, 26.816 (9,56%) não compareceram aos locais de votação.  Ao todo foram 53. 461 votos invalidados. Mesmos que todos esses votos fossem atribuídos a Veneziano não seria possível mudar o resultado da eleição.

Do montante, 6.107(2,46) votaram em branco e 20.538 (8.29%) nulo. Além disso, 26.816(9,56%) não compareceram aos locais de votação.  Ao todo foram 53, 461 votos invalidados. Mesmos que todos esses votos fossem atribuídos a Veneziano não seria possível mudar o resultado da eleição.

Em 2012, votaram em branco 13.67.637 (3,20%) e nulo 13.365 (5,61%). Este ano houve uma aumento tanto no número de votos em branco e  nulos. Já no caso das abstenções houve uma diminuição expressiva de 41.889 para 26.816 (35,98%).       

politica-2-turno-barras-cg

 

Relacionadas