segunda, 08 de março de 2021

Política
Compartilhar:

Eleição da Câmara de Santa Rita é anulada e briga quase acaba em agressão física

Adriana Rodrigues, do Jornal Correio da Paraíba / 30 de maio de 2017
Foto: Nalva Figueiredo
A Câmara Municipal de Santa Rita decidiu, nesta terça-feira (30), por 17 votos a 1, anular a eleição da Mesa Diretora para o segundo biênio 2019/2020, que seria presidia pelo vereador Anésio Miranda (PSB),  e convocar para esta quarta-feira (31), às 14h, realização de novo pleito para escolha do futuro presidente e demais dirigentes. No início da votação foi iniciada uma confusão entre Anésio Miranda e outros vereadores, que quase chegaram a se agredirem fisicamente, mas a briga conseguiu ser contida, para que ocorresse a apreciação do requerimento, diretamente em Plenário.

A anulação é resultado de um requerimento apresentado pelo vereador Bastinho do PT, com o argumento de que Anésio Miranda teria rasurado a resolução que garantiu a eleição antecipada, alterando a quantidade de vereadores presentes na sessão que a aprovou.

O vereador Anésio Miranda disse que foi pego de surpresa com a decisão e ingressou com um Mandado de Segurança, com pedido liminar, na Justiça de Santa Rita, para assegurar sua eleição e impedir a realização da eleição marcada para esta quarta, que deverá reconduzir o atual presidente, Gustavo Santos (Podemos), para o segundo biênio.

O presidente eleito destituído, além de surpreso com a decisão da Câmara, se sentiu traído pelo atual presidente, que conforme revelou foi o principal articulador para que ele fosse eleito para presidir a Casa no primeiro biênio. “Recorri à Justiça contra este ato abusivo da Casa, como forma de revalidar a eleição que foi realizada no dia 1º de janeiro, quando de forma consensual foram eleitas as duas mesas diretoras para atual legislatura.

Na sessão desta terça, em meio a confusão, votaram para que a eleição antecipada fosse cancelada, os vereadores Marcos Farias, Peixoto, Carlos Pereira Jr., Sebastião do Sindicato, Gil’s Bar, Diocélio Souza, Francisco Medeiros, Francisco Queiroga, Galego do Boa Vista, Rosa do Vaqueiro, Bruno Nóbrega, Flávio Pereira, Sérgio Confecções, Ivonete Barros, Josa da Galinha, Vanda Vasconcelos e João Grandão. O único voto contrário foi o de Anésio e o presidente da Casa, Gustavo Santos, só votaria em caso de empate.

Relacionadas