quarta, 17 de julho de 2019
Política
Compartilhar:

Disputa na Câmara de Vereadores do Conde vira caso de polícia

Adriana Rodrigues / 22 de agosto de 2017
Foto: assessoria
O vereador Fernando Araújo (PMDB), registrou boletim de ocorrência contra a secretaria executiva da Casa, porque teria se negado a receber requerimento para registro da chapa, encabeçada pelo vereador Daniel Severino da Silva Júnior (PR).

De acordo com o parlamentar, uma funcionária teria se recusado a receber a inscrição da chapa, que além do postulante ao cargo de presidente, conta também com vereadores Adriano Ferreira (PRTB) como candidato a vice-presidente; Fernando Araújo (PT do B), como 2º secretário; e Malbatahan Pinto (SD), como 3º secretário. O requerimento foi assinado também pelos vereadores Josélio Dionísio (PR), Luzimar Nunes (PSDC).

Além do registro da ocorrência na 6ª Delegacia Seccional do Conte, os seis vereadores também decidiram entrar na justiça para conseguir uma liminar determinando realização da eleição da Mesa Diretora, com o registro da chapa que eles representam.

O advogado Marcos Souto Maior Filho que está atuando na defesa dos vereadores, disse que o mandado de segurança visa assegurar que o presidente interino, Vereador Jucelino Correia (PPS), cumpra o regimento interno da Casa e garanta o recebimento do requerimento dos parlamentares para o registro de chapa para disputa.

“Estamos diante de um ato de arbitrariedade de Jucelino, custa acreditar que um vereador experiente venha impedido que seus colegas parlamentares realizem seu trabalho. A secretária executiva da Câmara negou-se a receber o registro da chapa para concorrer a eleição de 4 cargos vagos. Todos renunciam diante das irregularidades menos Jucelino que quer ser presidente a força e sem voto”, argumentou o advogado.

Na semana passada, o ex-presidente da Casa, Naldo Cell (PT) renunciou o mandato, por conta de um ‘atentado’ em sua casa. Naldo havia sido afastado cargo por um período de 20 depois de uma denúncia por diversos crimes, dentre eles contratação irregular, nepotismo e superfaturamento.

Relacionadas