segunda, 21 de setembro de 2020

Política
Compartilhar:

Deputados paraibanos defendem impeachment de Dilma após rejeição das contas

Adriana Rodrigues e Alexandre Kito / 09 de outubro de 2015
Foto: Divulgação
A rejeição das contas da presidente Dilma Rousseff (PT), pelo Tribunal de Contas da União (TCU), está tendo reflexos negativos para a petista, que já vê configurada uma possibilidade de impeachment. Entre os deputados federais e estaduais da Paraíba, pelo menos, essa realidade está cada vez mais próxima. Há, porém, quem acredite que o Governo Federal está sendo vítima de "chantagens".

Bancada federal

O deputado federal Efraim Filho (DEM) considera que o resultado do julgamento do TCU é uma justificativa plausível para o Impeachment. Segundo ele, o TCU cumpriu sua missão e fez o que a sociedade esperava, além de comprovar que Dilma “quebrou o Brasil e o povo é quem está pagando as contas.

De acordo com o parlamentar, a decisão é elemento técnico indispensável para que o processo de Impeachment possa avançar, junto com outras questões que já vieram à tona com a Operação Lava-Jato e outros escândalos de corrupção, que conforme destacou, colocaram a legitimidade do mandato da presidente em jogo.

O deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) afirma que não tem mais como o Governo Dilma se sustentar e ele deverá cair. Segundo ele, o mais impactante é a contundência do voto e a unanimidade da decisão do TCU, que traz de modo muito técnico e robusto, o crime de responsabilidade praticado pela presidente Dilma.

Para o parlamentar tucano, agora resta saber se haverá alternativa, através da democracia direta com uma nova eleição, por tudo que vem sendo acompanhando, e que a decisão do TCU só aumentou o rol de irregularidades. Ou a democracia participativa, através dos políticos vai viabilizar essa alternativa.

“Mas não tem mais como o Governo do PT se sustentar, chegou ao limite do limite, com essa votação unânime, oito a zero, e um julgamento que não teve contaminação política, que teve um rigor técnico extremamente apurado”, afirmou Pedro Cunha Lima.

Bancada estadual

O deputado Bruno Cunha Lima (PSDB) acredita que a presidente Dilma Rousseff se complicou tecnicamente com a reprovação das contas. Bruno defende que há argumentos e enxerga o processo de impeachment como realidade próxima. Já o deputado Edmilson Soares (PEN), defendeu a importância de unir as forças políticas para modificar a atual situação, sem a necessidade de afastamento.

O deputado Petista, Frei Anastácio, falou de chantagem e defendeu mudanças no Congresso Nacional. “Deveríamos ter a classe política ajudando ao povo brasileiro ter condições de vida e caminhar. Sabemos que em todos os partidos há sujeira e que muitos políticos que lá estão não têm bandeira e não defendem os mais necessitados”, destacou.

Relacionadas