sábado, 17 de fevereiro de 2018
Política
Compartilhar:

Depois de quase dois meses de folga, deputados voltam à Assembleia Legislativa

Alexandre Kito / 15 de Fevereiro de 2018
Foto: Reprodução
Os deputados estaduais retornam nesta quinta-feira (15) ao trabalho e participam de uma sessão solene de abertura que vai marcar a volta do recesso dos parlamentares. O primeiro dia de atividades vai acontecer no auditório da sede do Ministério Público Estadual (MPPB) e deve contar com a presença do governador Ricardo Coutinho (PSB). Por causa da reforma do prédio sede da Assembleia Legislativa, a Mesa Diretora da Casa definiu que as sessões ordinárias serão realizadas, a partir da próxima semana, na Câmara de João Pessoa, no período da tarde.

A Mesa Diretora do Poder Legislativo decidiu pelo expediente na Casa Municipal porque a estrutura do lugar é mais adequada para que as sessões e votações de projetos sejam realizadas. “Foi a melhor estratégia para que a gente possa aguardar o término da reforma estrutural que está sendo realizada no plenário da Casa. Nosso objetivo foi encontrar uma solução para não ocorrer prejuízo para as atividades. Vamos retornar a primeira sessão de abertura no MPPB, com a apresentação do governador e depois disso daremos continuidade a tarde na Câmara dos vereadores da Capital”, explicou o presidente Gervásio Maia (PSB).

Na próxima semana, o presidente Gervásio Maia deve se reunir com os líderes na Casa para que as sessões ordinárias não sejam prejudicadas também por causa das eleições de outubro. Segundo o socialista, a campanha normalmente contribui para que alguns parlamentares faltem o trabalho para se dedicar na busca de votos. Ele acrescentou que o Legislativo Estadual vai orientar os deputados e funcionários sobre as regras eleitorais, através de uma cartilha, que já está sendo elaborada.

Os líderes das bancadas de situação e oposição também já estão se planejando para organizar as bancadas e orientar para que a campanha eleitoral não atrapalhe o trabalho parlamentar. O líder governista Hervázio Bezerra (PSB) admitiu que é comum a ausência de muitos dos colegas durante o processo. Mas, ele não acredita que uma falta ou outra possa atrapalhar as ações legislativas. Bruno Cunha Lima (PSDB) também alegou que a oposição vai fazer todos os esforços para que não ocorram muitas faltas por parte da sua bancada.

Dança das cadeiras

O ano legislativo deve iniciar com algumas mudanças tanto na bancada quanto na chegada de alguns dos titulares que estão afastados da função desde o ano passado. Hervázio Bezerra acredita que a situação deve permanecer com os 24 deputados na bancada. A única dúvida do parlamentar, segundo ele mesmo, é que ainda não se sabe se Caio Roberto (PR) vai permanecer integrando a bancada governista, já que seu irmão Bruno Roberto foi exonerado da Secretaria de Esporte.

“Nossa bancada permanece como antes, com os 24 parlamentares em defesa do Governo do Estado. Mas, ainda não sabemos como vai ficar a situação do deputado Caio Roberto, que não falou nada se permanece na base governista. Como ele não afirmou nada, nós vamos observar como será o comportamento do parlamentar durante a votação das matérias, apesar dele não ter anunciado qualquer mudança para a bancada de oposição”, disse Hervázio Bezerra.

Com relação à dança das cadeiras, que tem beneficiado suplentes para assumir vagas na Casa, quem deixa a Assembleia Legislativa é o suplente Emano Santos (Podemos). Ele estava ocupando o lugar de Jutay Meneses, que se afastou da administração municipal para retornar ao mandato. O parlamentar vai voltar às atividades parlamentar porque pretende disputar uma das cadeiras na Câmara dos Deputados. Ele estava atuando na Secretaria de Esportes de João Pessoa.

Quem também deixa a Casa é o suplente Guilherme Almeida (PSC) que sai com a volta do primeiro suplente Carlos Batinga à Casa. Ele permanece no mandato até o retorno do titular Manoel Ludgério (PSD) que deve reassumir a cadeira em abril. Até o mês de abril mais oito suplentes devem deixar as funções para ceder os lugares aos titulares. A bancada de oposição contava apenas com três deputados suplentes. Com a saída de Emano Santos e Guilherme Almeida, permanecendo ainda com mandato a vereadora Eliza Virgínia (PSDB) que aguarda o retorno do titular, o deputado Tovar Correia Lima (PSDB). A situação deve segurar seus suplentes até abril, quando os titulares serão obrigados a assumir os cargos.

Relacionadas