sexta, 15 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

Defesa e acusação falam de Aije que pede cassação de RC

Mislene Santos / 17 de abril de 2017
Um julgamento e várias expectativas. De um lado, o advogado da coligação “A Vontade do Povo”, encabeçada pelo então candidato a governador Cássio Cunha Lima (PSDB), Harrison Targino espera que o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) confirme o parecer do Ministério Público Federal (MPF) e casse a chapa encabeçada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) que tem Ligia Feliciano (PDT) como vice durante o julgamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), que pede a cassação dos dois por uso político da PBPrev nas eleições de 2014. Por outro lado, a defesa da coligação Coligação “A Força do Trabalho” encabeçada pelo socialista, Raoni Vita acredita que a Corte decidirá pela improcedência da ação.

A Aije impetrada pela coligação “A Vontade do Povo”, e o julgamento da ação está marcado para acontecer nesta segunda-feira (17), no TRE-PB.

“Nossa expectativa que a de que o TRE acate o parecer do Ministério Público Federal e, reconhecendo o abuso do poder político por parte do governador e seus auxiliares, casse o mandato de Ricardo Coutinho e da sua vice Ligia Feliciano. Nos autos do  processo contém provas robustas do uso político da PBPrev, com um aumento considerado de benefícios no ano de eleição, em pleno período eleitoral”, afirmou Harrison Targino.

Já o advogado Raoni Vita disse que está tranquilo, pois não houve prática de ato ilícito por parte do governador em nenhum momento durante as eleições de 2014.

“Estamos absolutamente confiantes quanto ao desfecho julgamento de hoje pelo TRE da Paraíba, isso porque as provas contidas no processo revelam com precisão o que ocorreu em 2014, ou seja, que todos os atos em questão da PBprev foram executados respeitando a legislação eleitoral e a administrativa do estado da Paraíba. A própria acusação não traz a alegação de qualquer pagamento indevido. Insiste tão somente em criar uma cortina de fumaça como se tratasse de algo novo ao ponto ou pontual”, comentou Vita.

Relacionadas