terça, 26 de janeiro de 2021

Política
Compartilhar:

De olho em 2018, partidos articulam nomes para encabeçarem as chapas majoritárias

Mislene Santos / 23 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação
O ano de 2017 mal começou, mas as eleições de 2018 já estão em pauta para quem vai, ou pretende, entrar na disputa. Já há quem se adiante e diga que não abre mão de integrar a chapa majoritária, a qual terá apenas três vagas: governador, vice e senador. Os mais comedidos afirmam que ainda é cedo para lançar nomes e discutir espaços, mas nos bastidores já se movimentam para articular nomes.

O presidente estadual do PSD, deputado federal Rômulo Gouveia, afirmou que o partido vai iniciar os encontros com os vereadores e regionais para preparar a legenda para 2018. “Nós pretendemos estar na chapa majoritária”, adiantou, mas evitou falar sobre os espaços a serem pleiteados. “O importante é estar na majoritária, vamos construir isso com os partidos de oposição: PMDB, PSDB, PP, PRB e com os partidos que estiveram juntos na eleição municipal de João Pessoa”, declarou o deputado.

O PTB de Wilson Santiago pai e filho já decidiu em reunião que brigará por uma vaga na chapa majoritária. Há duas eleições, Wilson Santiago tenta uma cadeira no Senado. “O PTB, pelo seu tamanho, decidiu que irá pleitear a chapa majoritária sem indicar nomes. Então, 2018 está aberto para o PTB e tenho certeza que  será um ano vitorioso”, afirmou Wilson Filho. Ele disse ainda que se o partido tiver um nome preparado para disputar a eleição de governador “o PTB ficará muito feliz em dar essa participação e essa contribuição à Paraíba”.

PMDB dividido

Já os integrantes do PMDB ainda não conseguiram afinar o discurso. O deputado federal, Veneziano Vital do Rêgo, cobra do presidente estadual da legenda, senador José Maranhão, uma reunião com os filiados, para definir o caminho que o partido trilhará em 2018.

“Eu defendo que primeiro ele (José Maranhão) redemocratize os espaços pare que todos nós falemos. Com relação a 2018 não tenho uma opinião definida, apenas não enxerguei razões para que parte do PMDB dissesse que se desligaria do PSB, quando o PMDB quase que majoritariamente atendeu o chamamento do PSB e do governador Ricardo, apoiando-o no segundo turno e, de 2014 para cá, não se verificou algo que pudesse por fim a essa relação. Por que defender esse rompimento? Não defendo. Defendo que PMDB e PSB estejam mais próximos”, afirmou Veneziano.

O deputado estadual Nabor Vanderley defende que o PMDB lance candidatura própria para o governo do Estado em 2018.

 Nomes só em 2018  

O presidente de honra do PSDB, senador Cássio Cunha Lima (PSDB), informou que o partido se preparará para disputar as eleições de 2018. Segundo ele, a legenda fará as convenções municipais ainda neste primeiro semestre para renovar os diretórios e se fazer presente em todos os municípios paraibanos.

O tucano informou ainda que o  PSDB saiu muito fortalecido da eleição municipal, não apenas na Paraíba, mas em todo o Brasil e isso credenciou o partido a disputar as eleições de 2018. “Vamos nos preparar para que, junto com outras forças da oposição, nós possamos ter a apresentação de propostas, de uma chapa competitiva para disputar as eleições do ano que vem”, reforçou Cássio Cunha Lima.

Com relação ao nome que ele defende para disputar o governo do Estado em 2018, afirmou que a decisão será tomada só o ano que vem. “O resultado das eleições municipais foi muito eloquente no que diz respeito a força dessa conjunção de partidos que compõem a Frente das oposições. A crise é muito grande, temos aí situação grave de desemprego, na atividade econômica. Então, não é o momento de antecipar disputa, nem processo eleitoral e vamos deixar isso para o ano que vem”, disse  Cássio Cunha Lima.

Relacionadas